MS

Número de acidentes cai 22% em rodovias estaduais

Ao todo, ocorreram sete acidentes nas estradas estaduais durante a Operação Páscoa. Em 2016 foram nove

Por Jonas Turolla
17/04/2017 • 10h02
Compartilhar

O número de acidentes nas rodovias estaduais de Mato Grosso do Sul caiu 22,2% durante o feriado da Semana Santa, segundo balanço divulgado pela Polícia Militar Rodoviária, nesta segunda-feira (17). Ao todo, ocorreram sete acidentes nas estradas estaduais durante a Operação Páscoa. Em 2016 foram nove.

Na região de Três Lagoas, foram monitoradas as rodovias MS-112, que liga Três Lagoas ao município de Inocência; MS-444, em Selvíria; MS-395 entre Brasilândia e Água Clara; MS-377 em Água Clara e Inocência, além de outras rodovias que dão acesso a estados vizinhos e pontos turísticos de Mato Grosso do Sul, como a MS-162, MS-164, MS-382 e MS-080.

Ao longo dos quatro dias da operação, iniciada na quinta-feira (13) e encerrada no domingo (16), foram 2.501 veículos abordados. A quantidade é 14,9% maior do que a registrada na mesma operação em 2016, quando foram vistoriados 2.176 veículos.

“A presença forte da polícia nas rodovias estaduais faz com que o motorista dirija com cuidado maior, dentro dos parâmetros permitidos e sem cometer imprudências”, afirmou o comandante da PMRv, tenente-coronel Hélio Gauto.

Segundo o comandante, os principais focos das fiscalizações foram excesso de velocidade e ultrapassagem em local proibido. O trabalho dos policiais foi realizado com radares, binóculos e abordagens.

Confira abaixo os números da Operação Páscoa 2017:

- 2.501 abordagens
- 167 autos de infrações aplicados
- 17 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) recolhidos
- 7 Carteiras Nacional de Habilitação (CNHs) recolhidas
- 7 acidentes registrados – três vítimas leves e uma fatal
- 5 ocorrências de contrabando e descaminho
- 4 ocorrências de apreensão de drogas

(Informações do Notícias MS)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de MS

VEJA MAIS