MEIO AMBIENTE

Fiscais fazem ação contra ligações clandestinas de esgoto e contaminação das lagoas

No bairro há sistema de drenagem que interliga a Lagoa Maior e a segunda lagoa

Por Kelly Martins
15/03/2017 • 18h08
Compartilhar

Fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e do Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul (Sanesul) iniciaram uma ação de fiscalização, no bairro Interlagos, em Três Lagoas, nesta quarta-feira (15). O objetivo é verificar se há alguma casa com irregularidade na ligação de rede de esgoto ocasionando a contaminação da Lagoa Maior, além de ligações clandestinas de água pluvial.

São mais de 200 residências que devem ser vistoriadas no bairro. Nesta quarta, a fiscalização ficou concentrada na rua Alcinda Mendes, no cruzamento com a rua Egídio Thomé, e apenas uma casa levantou suspeita de estar despejando esgoto na rede de água pluvial que liga a segunda lagoa e a terceira, mais conhecida como Lagoa Maior. Para verificar essa questão, os fiscais entraram nas casas e jogaram um produto específico nos ralos, tanques, encanamentos. Depois, checaram para onde o produto era lançado.

O secretário de Meio Ambiente e Agronegócio, Celso Yamaguti, explicou que a mobilização se dá devido a uma ação civil pública do Ministério Público Estadual, que há quase 10 anos, denuncia a prática de crime ambiental nas lagoas do município. A prefeitura e a Sanesul foram notificadas para realizar procedimentos que visam sanar essa questão.  “É uma ação conjunta que é feita de casa em casa e que precisamos da colaboração da população. O objetivo é melhorar a qualidade da água e, por isso, é também importante que os moradores que estejam com ligações irregulares corrijam”, declarou o secretário.

Durante a fiscalização, as casas que apontarem para essa irregularidade, os moradores serão notificados e terão o prazo de 30 dias para adequação. Se o problema for detectado em uma nova vistoria, o proprietário poderá ser multado, de acordo com a lei federal, e o valor aplicado deve chegar a R$ 5 mil.  “Essa ação vai identificar quais casas estão com ligações irregulares, pois o lançamento de esgoto na rede de drenagem contamina a Lagoa Maior, haja vista que esse despejo vai diretamente para o lago sem tratamento e, o lançamento de água na rede de esgoto sobrecarrega o sistema e acarreta o transbordo da estação elevatória de esgoto (EEE), pois ela não está dimensionada para tal vazão”, pontuou o fiscal ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, Fabrício de Moura Santos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Meio Ambiente

VEJA MAIS