dinheiro curto

Entidades reclamam de repasse e vão fechar salas

Secretária de Educação não fala do assunto por estar “cuidando da decoração natalina”

09/12/2017 08:25


As entidades filantrópicas Casa da Criança e Lar Tereza Spinelli, de Paranaíba, anunciaram, nesta semana, que vão desativar salas de educação infantil que atendem crianças de 4 e 5 anos. A decisão é resultado da falta de repasses de recursos pela  prefeitura da cidade. Oitenta crianças perderão as vagas.

Para não fechar as salas, as instituições pedem repasse pouco mais de R$ 30 mil por ano - menos de R$ 2,5 mil por mês.  A explicação das entidades é que há um limite de crianças para cada uma atender, estipulado pelo Ministério da Educação.

Além do repasse, as entidades reclamam de da cessão de duas professoras e uma estagiária paga pelo IEL (Instituto Euvaldo Lodi), porém elas só trabalham meio período e os órgãos são  de tempo integral.
Segundo a presidente da Casa da Criança, Eleuza Gonçalves, o repasse atual não resolve o problema. “Minha reivindicação é que a prefeitura ajude no custeio dessas crianças, pois eu só recebo a merenda escolar. Eu não recebo nenhum valor vindo do município, todo dinheiro que vem pra nós é do Governo Federal”, explicou .

Eleuza explica ainda que comunicou ao prefeito a dificuldade da casa em manter as salas sem o repasse, porém não foi atendida, mas caso a prefeitura sinalize um acordo existe a possibilidade de manter o atendimento.

Já no Lar Tereza Spinelli as atividades para essa faixa etária já foram declaradas encerradas por parte da entidade e mesmo que a prefeitura faça algum repasse às freiras não pretendem prosseguir com as salas, explicou a diretora Shirley Pereira.  “A lei foi feita pra ser cumprida e o governo passou a responsabilidade dessa parte da educação para o município e nós não pretendemos de forma alguma seguir atendendo essas crianças, não por nossa vontade, mas pelas dificuldades que passamos na estrutura”, disse.

A reportagem entrou em contato com a secretária de Educação, Leni Aparecida Souto Miziara, mas ela não pode atender por cuidar também da pasta da Cultura. Disse que, no momento, as pastas se dedicam à decoração natalina da cidade.


Lucas dos Anjos