eleições 2018

'Santinho' com imagem de Lula é alvo de denúncia em Paranaíba

O candidato disse que o material é antigo e já foi retirado de circulação

03/10/2018 14:58


O Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul em Paranaíba recolheu na terça-feira (2) material de campanha, do tipo santinho, do candidato a deputado estadual Miguel Correa da Cunha, conhecido como, Miguelzinho do PT com imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso, após condenação por corrupção e lavagem de dinheiro e proibido de ter o nome veiculado como candidato.

Segundo o promotor de Justiça, Leonardo Dumont Palmerston, o fato de haver a imagem do ex-presidente no material e logo abaixo o número 13, traz a sensação de que Lula é candidato. “Estamos vendo santinhos com relação dos candidatos a cada cargo e embaixo o número 13 Lula, essa é uma propaganda irregular, qualquer pessoa que tiver notícia dessa propaganda pode acionar o Ministério Público”, explica.

O Tribunal Regional Eleitoral do Estado decidiu na segunda-feira (1º) que todo material que tenha imagem de pessoa que não é candidato deve ser apreendido e retirado de circulação.

“Nós recolhemos em Paranaíba santinhos com a imagem do ex-presidente Lula e o número; não aparece ele como candidato, mas para pessoas simples pode haver uma confusão na hora de votar”, observa Palmerston.

Outras denúncias recebida pelo MP no município foram os casos em que eleitores relataram que alguns candidatos estavam pedindo voto para Lula, como se ele fosse candidato ao Palácio do Planalto. “Este fato está sob apuração do MP, de candidato a deputado estadual entregando esse santinho e dizendo para pessoas mais simples que o Lula é candidato a presidente e isso gera uma confusão na população”, assinala.

Para o membro do Ministério Público, caso o eleitor tenha dúvida de quem são os candidatos, é instruído que a pessoa olhe no dia das eleições na sessão eleitoral quem são os candidatos.

Por telefone o candidato , Miguelzinho do PT, disse que o material é antigo e já foi retirado de circulação. “O material que estou distribuindo atualmente não contém a imagem do ex-presidente Lula e ainda não recebi nenhuma notificação de crime eleitoral”, explicou ele.

Nas redes sociais, paranaibenses postaram o santinho e protestaram contra o fato. “Crime eleitoral praticado por um paranaibense, vergonhosa essa esquerda”, escreveu Ivander Mota.

“Aqui na minha casa apareceu um monte de santinho com o Miguelzinho, tendo Lula como presidente e Haddad vice”, observou Nelson Palchetti.


Lucas dos Anjos