Agronegócio

Fatores climáticos prejudicam lavouras de soja em MS

Segundo a Conab, a produção de soja desta temporada deve cair 6,1% no estado

14/01/2019 15:05


Em algumas localidades do Mato Grosso do Sul, a baixa precipitação e as altas temperaturas têm afetado as lavouras de soja e, consequentemente, deixado os produtores preocupados com a safra 2018/2019. Conforme avaliação da Aprosoja/MS, o clima desfavorável pode provocar uma quebra de safra de 11%.

Em São Gabriel do Oeste, região norte do estado, a falta de chuva já provoca uma perda de cerca de 20% de produtividade. Segundo o engenheiro agrônomo Ernane Volgt, as chuvas esparsas em algumas áreas quebraram a safra pela metade. “ Tem lavouras que já foram colhidas e que teriam o potencial, em anos anteriores, [de colher] sessenta sacas, que colheram de cinco a trinta”, afirma.

Já ao sul de Mato Grosso do Sul, o tempo abafado e as chamadas “chuvas de manga” provocaram perdas ainda maiores. O presidente do Sindicato Rural de Dourados, Lucio Damalia, que também produz soja na região, explica que o resultado desta temporada não tem sido bom. “ Devido ao porte baixo, temperaturas baixas, pouca insolação no começo e a falta de preparo da soja, a quebra nesta temporada deve ser consolidada ”, diz.

Na semana passada, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou o quarto levantamento de safra, que indica um aumento de 5,4% de área cultivada e diminuição de 10,9% na produtividade devido a impasses climáticos.

Os períodos de estiagem que afetam o estado, em união com as altas temperaturas e redução de investimentos nas lavouras, provocam uma queda de 6,1% na produção de soja de Mato Grosso do Sul no ciclo 2018/19, frente a temporada anterior, de acordo com a projeção da Conab. A quantidade deve recuar de 9,600 milhões de toneladas para 9,012 milhões de toneladas.


Giovanna Dauzacker