Casa masculina

Assembleia Legislativa renova 45% e fica sem deputadas

Parlamento sul-mato-grossense será exclusivamente masculino; 24 deputados tomaram posse sexta-feira

03/02/2019 09:46


Com discursos pautados na renovação política, porém, sem a presença de mulheres em sua composição, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) deu início nesta semana a 11ª legislatura.
A cerimônia de posse dos 24 deputados eleitos em Mato Grosso do Sul aconteceu na sexta-feira (1) em Campo Grande.

A presidência da sessão foi atribuída, conforme o regimento interno, a Onevan de Matos (PSDB) que reeleito, exercia o cargo de primeiro vice-presidente na mesa diretora anterior.
Em grupo onde somente 13 dos 24 deputados estaduais foi reeleito, Matos chegou a pontuar que a Assembleia passa a ter “a marca da juventude e das redes sociais”, enquanto ele e outros parlamentares reeleitos são representatividade do “trabalho experiente e consolidado”.

Durante a cerimônia, três parlamentares discursaram representando seus partidos. O primeiro a falar foi Capitão Contar (PSL), que destacou a data como “um dia ímpar para a democracia”. 
“O poder legislativo se oxigena em um momento delicado no Brasil, onde o país se projeta na economia internacional. A partir de agora, nosso país avança com reformas importantes de todas as ordens”, destacou o parlamentar. 

Cabo Almi (PT), o segundo a discursar, lembrou que volta para a Casa de Leis depois de assumir, há vinte e dois anos, o primeiro mandato como vereador na Câmara de Campo Grande. “Retorno com o sentimento de estar sempre buscando os anseios da população sul-mato-grossense. A missão é apontar novos rumos”.
Eduardo Rocha (MDB) destacou os projetos da ALMS e a reforma da previdência aprovada pela Casa. “A Assembleia Legislativa cumpriu seu papel e hoje, Mato Grosso do Sul está com as contas em ordem”. 

Empossados
Tomaram posse os deputados Capitão Contar (PSL), Coronel David (PSL), Jamilson Name (PDT), Renato Câmara (MDB), Onevan de Matos (PSDB), Zé Teixeira (Democratas), Lídio Lopes (Patriotas), Paulo Corrêa (PSDB), Felipe Orro (PSDB), Barbosinha (Democratas), Marçal Filho (PSDB), Professor Rinaldo (PSDB), Márcio Fernandes (MDB), Eduardo Rocha (MDB), Cabo Almi (PT), Pedro Kemp (PT), Londes Machado (PSD), Neno Razuk (PTB), Herculano Borges (Solidaderiedade), Gerson Claro (Progressistas), Antônio Vaz (PRB), Evander Vendramini (Progressistas), lucas de Lima (Solidariedade) e João Henrique (PR).

 


Kleber Clajus e Loraine França