Crimes

Bando responsável por furtos é desarticulado

Trio foi preso com arma, motos, drogas e objetos furtados, após investigação do SIG

16/02/2019 09:02


O SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil desarticulou um bando suspeito de cometer furtos em vários estabelecimentos comerciais e à residências em Três Lagoas nos últimos dias. Com os suspeitos, os investigadores apreenderam arma, drogas e veículos adquiridos com o resultado dos crimes.  

Todos são jovens e um deles chegou a ser preso em flagrante pelo mesmo tipo de crime três vezes, em menos de sete dias, em janeiro deste ano. 

O grupo foi desarticulado a partir da prisão em flagrante de Adailton de Farias, na quinta-feira (14), por posse ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e associação para o tráfico. A polícia chegou até o suspeito, após denúncias anônimas. Com ele foram apreendidos 43 gramas de maconha e um revólver calibre 38. 

Os investigadores identificaram os outros dois comparsas de Adailton e  prenderam em flagrante, Patrick Conrado da Silva Leste e Éder Danilo Soares Ferreira. Estes dois, enquadrados por crime de tráfico e associação para o tráfico. 

A dupla estaria em um apartamento do residencial Orestinho no momento da prisão, também na quinta-feira. No local foram encontrados 260 gramas de maconha. Duas motos foram apreendidas na ação policial.

Em depoimento, Patrick teria confessado furto em uma loja de doces da área central da cidade, na semana passada, de onde levou cerca de R$ 12 mil em dinheiro. Ele teria usado o valor para comprar as motos, a arma e a droga apreendida. 

Comércio
Segundo o delegado substituto no SIG e responsável pelo caso, Roberto Guimarães, os suspeitos planejavam montar um comércio de drogas e iniciar um domínio do tráfico. "O trio confessou que teria comprado a maconha para revenda e o lucro seria dividido. Em relação aos objetos e valores furtados, os suspeitos se contradizem.

Entretanto, o Patrick, por exemplo, apareceu em imagens de câmeras de monitoramento de vários estabelecimentos comerciais, inclusive, na loja de doces", disse. 


André Barbosa