Outro agravante

Três unidades de saúde precisam de mais médicos

Falta médicos em três unidades de saúde

12/06/2021 08:03


A falta de médicos em três unidades de saúde de Paranaíba tem gerado reclamações dos moradores que são atendidos nas unidades dos bairros Santo Antônio, Industrial de Lourdes e Daniel.  Cada posto de saúde tem demanda e capacidade para duas equipes de atendimento, mas atualmente somente um médico tem feito os atendimentos em cada unidade, não conseguindo suprir as necessidades dos pacientes.

Outro agravante da escassez de profissionais nos postos de saúde do município é para o atendimento do tratamento da pós-covid. Sem os profissionais, tanto nas unidades de saúde, como na Unidade de Terapia Intensiva, que tem déficit de dois médicos, a rotina de cidadãos que procuram a Santa Casa do município para tratamento da Covid-19 tem sido alterada e os paranaibenses acabam enfrentando dificuldades. 

Esse é caso da paranaibense Eleir da Silva, que após testar positivo para a doença e posteriormente sair do período de quarentena, não recebeu acompanhamento médico adequado por parte da rede pública de saúde, além de não receber atendimento da assistência social do município.

“Falei [para a agente de saúde] que não estava bem, ela disse que nem médico no posto temos. E aí? Uma pandemia dessa e os postos sem médicos”, desabafou.

Médico e vereador, Fernando Castro destacou que muitos profissionais não se sentem seguros em trabalhar em Paranaíba por  conta da pandemia. “Eles não querem mudar de cidade e deixar suas famílias. Na Santa Casa a preocupação seria com os médicos plantonistas, no Pronto Socorro, neste mês, não devemos ter esse problema, mas precisamos de, pelo menos, mais um”, relatou.

Procurado pela reportagem, o prefeito Maycol Queiroz disse que nas unidades de saúde, o problema será resolvido, com a proposta de aumento salarial para que os médicos que, atualmente são contratados, façam os atendimentos total. “Perdemos para os grandes centros, e hoje, enquanto não conseguimos mais médicos vamos gratificar melhor os profissionais que já temos”, pontuou.


Talita Matsushita