POLÍCIA

Falso acadêmico é preso pela Rádio Patrulha

Ele estava com uma carteirinha de estudante falsificada

Por Celso Daniel
22/04/2017 • 11h01
Compartilhar

Um jovem de 22 anos foi preso pela Rádio Patrulha da Polícia Militar de Três Lagoas na manhã deste sábado (22) por estar com porções de drogas.  Ele foi visto conversando com outra pessoa que já tem várias passagens pela polícia no momento em que foi abordado.

Por volta das 10h,  a equipe policial estava realizando patrulhamento pelas ruas do bairro Itamarati quando o suspeito foi visto conversando com uma pessoa conhecida no meio policial como "Farol baixo",  que já tem várias passagens pela polícia por tráfico de drogas.

Ao perceber que a dupla seria abordada,  "Farol baixo" empreendeu fuga e deixou o comparsa para trás. O jovem de 22 anos foi abordado e em revista minuciosa, os policiais encontraram no bolso da bermuda dele,  porções de crack.  Questionando sobre a droga,  o suspeito disse que era usuário do entorpecente.

Quando os policiais pediram a documentação do jovem para realizar a checagem do suspeito, o homem apresentou uma carteirinha de estudante,  identificando o mesmo como universitário do curso de engenharia de produção. Logo o policial percebeu que o documento era falso, pois a carteirinha foi feita de um material totalmente diferente da original.

Mas o que chama a atenção é que os policiais da Rádio Patrulha são acadêmicos da mesma universidade e logo perceberam que o documento era falso e que o "estudante" nunca foi visto na unidade de ensino.

Diante o flagrante,  o jovem confessou que fez a carteirinha em uma lan house para poder usufruir dos benefícios de meia entrada em eventos.

O "estudante" recebeu voz de prisão e foi levado a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) onde foi lavrado o boletim de ocorrências por posse de drogas para consumo pessoal e portar documentação falta para benefício próprio. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Polícia

VEJA MAIS