POLÍTICA

Confira o vídeo que revela pagamento de propina ao governo de MS

Empresário grava imagens e alegar ter sido vítima de extorção do governo. Vídeo foi exibido no Fantástico

Por Kelly Martins
29/05/2017 • 07h52
Compartilhar

Um suposto esquema de propina envolvendo o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e empresários do setor frigorífico do estado foi revelado através de imagens gravadas e exibidas, neste domingo (28), no Fantástico, da rede Globo. O vídeo gera polêmica e envolve a alta cúpula do Executivo estadual, segundo a denúncia.

As imagens teriam sido feitas por um empresário do setor, no momento em que pagou o valor de R$ 30 mil de propina para que a empresa funcionasse. Ele alega ter sido vítima de extorsão. O esquema revela o envolvimento de do ex-secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula, além do governador. Sérgio de Paula deixou o governo em março após a fusão da Casa Civil com a Secretaria de Estado de Governo.

Conforme a reportagem, ele é quem pedia dinheiro para liberar licenças de operação e permitia que os empresários continuassem trabalhando. Dessa forma, revoltados com o esquema de corrupção, eles decidiram gravar o pagamento da propina.  Nas imagens, um homem identificado como "Polaco", foi flagrado recebendo o dinheiro que, segundo ele, seria entregue ao homem forte do governo de Reinaldo Azambuja, que, no caso, seria Sérgio de Paula.

Ambos negam o suposto esquema de corrupção.

Após a divulgação das imagens, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul (OAB/MS) emitiu nota à imprensa afirmando que tratam-se de denúncias gravíssimas envolvendo o governo do estado. "A OAB/MS cobrará imediatas providências das autoridades competentes visando elucidar os fatos e punir os culpados, com total transparência, já que dizem respeito a personalidades públicas. No âmbito de competência da Ordem, esses novos fatos serão examinados pela Comissão Especial designada para avaliar o pedido de impedimento por crime de responsabilidade do Governador do Estado e reafirma seu compromisso institucional pela garantia do estado democrático de direito e incessante combate à corrupção, garantindo a todos os acusados o direito à ampla defesa e ao contraditório", consta trecho da nota.

Confira abaixo o vídeo:

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Política

VEJA MAIS