SAÚDE

Com baixo estoque, vacina contra febre amarela será aplicada só em crianças em Três Lagoas

Quase quatro mil pessoas foram vacinadas na cidade entre janeiro e a primeira semana de fevereiro deste ano

Por Kelly Martins
06/02/2017 • 13h43
Compartilhar

O baixo estoque de vacina contra a febre amarela ameaça a imunização dos moradores em Três Lagoas. Em alguns postos de saúde as doses já se esgotaram e, por conta disso, apenas as crianças serão vacinadas no município até que um novo lote seja enviado pelo Ministério da Saúde. Dessa forma, os adultos que precisam ser vacinados devem recorrer às clínicas particulares. A medida emergencial foi adotada pela prefeitura até que a situação seja regularizada. Atualmente há apenas 500 doses disponíveis no Centro de Especialidades Médicas (CEM).

“Solicitamos ao governo do estado 10 mil novas doses e devemos receber as vacinas no final do mês. Por isso, vamos priorizar as crianças, conforme o calendário de vacinação, que determina a imunização aos 9 meses e aos 4 anos de idade”, explicou a coordenadora do setor de Imunização, Humberta Azambuja. As doses em estoque deverão ser distribuídas a partir desta segunda-feira (6) aos postos de saúde.

A equipe de reportagem visitou algumas unidades e constatou a grande demanda de pacientes em busca da vacina. Um representante comercial de Três Lagoas, por exemplo, vai viajar para Minas Gerais, área considerada de risco após registros de mortes por conta da doença, e foi tentar ser vacinado. O que ele não sabia é que o estoque já tinha se esgotado. “Cheguei aqui e me disseram que não tinha mais dose. E, mesmo se eu fosse a outro posto, também não seria vacinado porque a prioridade é para criança”, relatou Walter de Melo.

As pessoas que vão viajar para regiões onde a doença foi detectada devem ser imunizadas dez dias antes, conforme orienta o Ministério da Saúde. Outro problema é que as vacinas também estão se esgotando em clínicas particulares da cidade. O único jeito é recorrer em cidades vizinhas, no interior de São Paulo.

“Quem precisar da vacina vai ter que procurar em outros estados, outras cidades. Não temos estoque suficiente aqui na região”, pontuou Humberta Azambuja. No mês de janeiro 2.958 pessoas foram vacinadas no município e, na primeira semana de fevereiro, mil pacientes receberam a vacina. O número é mais que o dobro se comparado com o mesmo período do ano passado e, de acordo com a prefeitura, a alta demanda esgotou o estoque.

Alerta

Os médicos alertam, mas dizem que não há motivos para a corrida atrás da vacina nos postos, já que há mais de cinco anos não houve nenhum caso registrado no município. Duas doses da vacina valem por toda a vida e devem ser aplicas aos 9 meses e aos 4 anos de idade. Já em adultos, com um intervalo de 10 anos entre as doses.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças como câncer e HIV, que têm baixa imunidade, mulheres grávidas e nem para quem tem mais de 60 anos. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Saúde

VEJA MAIS