Paranaíba, 18 de setembro
30º C
(67)99272-4655

Ala contrária à taxa do lixo boicota sessão da Câmara

Apenas cinco vereadores aliados ao prefeito Ronaldo Miziara estavam em plenário

Por Talita Matsushita e Lucas dos Anjos
30/12/2017 • 13h11
Compartilhar

Uma sessão extraordinária da Câmara de Paranaíba, convocada pelo prefeito Ronaldo “Miziara” de Lima (PSDB) para esta sexta-feira (29), teve quantidade mínima de vereadores - cinco -dos 13 -, na manhã de ontem, mas nenhum projeto pode ser votado. O Regimento Interno exige quórum de sete vereadores para votações em plenário.
“A falta dos vereadores mostra o posicionamento deles em relação ao projeto”, disse o presidente da Casa, Nelo José da Silva (PSDB). 
Estava prevista votação de projeto de doação de 104 lotes para construção de casas populares, com recursos do FGTS. Também a renovação de convênio com Agepen (agência de controle de penitenciárias no Estado)  para utilização da mão de obras de presos na limpeza pública; criação de taxa cobrança de iluminação pública em terrenos baldios e loteamentos, e um projeto que altera o cálculo da taxa de lixo, em vigor desde 2001, mas que nunca foi cobrada. 
“Os vereadores foram irresponsáveis e a população merecia respeito, pois os menos favorecidos vão pagar igual aos ricos na taxa do lixo, além de perder 104 casas. Estou decepcionado e espero um posicionamento daqueles que faltaram, já que todos estavam na cidade”, disse Miziara.
Segundo o prefeito, um acordo com o Ministério Público prevê que a taxa seja cobrada, a partir do ano que vem, de acordo com a lei de 2001, com valores de R$ 7,78 a R$ 23,34. Parte da população, considerada de extrema pobreza, será isenta.

RETALIAÇÃO
No final da tarde de ontem, Miziara assinou decreto de exoneração de 12 assessores do segundo escalão - chefes e diretores de departamentos - indicados por vereadores que faltaram à sessão extraordinária.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Cultura FM 106,3 - Paranaíba

VEJA MAIS