RÁDIOS
Três Lagoas, 28 de maio

Águas poluídas continuam incomodando

Por Carlos Alberto
19/11/2008 • 07h00
Compartilhar

Há anos, existe um problema de escoamento de águas poluídas, na avenida Antônio Trajano dos Santos, no cruzamento com a rua Michel Thomé, a duas quadras da Associação Comercial e Empresarial  (ACE) de Três Lagoas. O problema não ocorre tão somente quando chove, mas persiste até em tempos de estiagem prolongada.
Na tentativa de solucionar o problema, o Departamento de Obras e Serviços (DOS), há meses, improvisou uma valeta, que atravessa as duas pistas da avenida, com o intuito de facilitar o escoamento das águas. Um outro serviço realizado foi levantar o nível da rua Michel Thomé com cascalho. Nada disso resolveu. Pelo contrário, agravou mais ainda o problema
Para complicar, surgiram verdadeiras crateras no asfalto da valeta causando susto e sérios transtornos aos motoristas que trafegam pela avenida em direção ao Aeroporto, Balneário Municipal, ranchos do Sucuriú, Corpo de Bombeiros, regional do Detran, Agesul, Delegacia Regional de Polícia, DIG, 1ª Delegacia de Polícia e IML, no Jardim Morumbi. Os buracos foram tampados, mas a água voltou a represar no local, formando enormes placas de lodo verde, misturado a sacolas de plástico e outros detritos.
Pelo que foi interpretado pela população que ali reside e por ali tem que passar, a valeta serviria para facilitar o escoamento das águas pluviais, mas isso não aconteceu, talvez por falha nos cálculos de nivelamento. Como dizia um transeunte, pessoa simples e anônima, chapéu de palha e chinelo no dedo, “será que esse povo não sabe que água não sobe morro?”
Quando tamparam os buracos da valeta, que serviria para escoamento das águas, esqueceram de observar a caída no nível do solo, processo natural de escoamento das águas. Com isso, o povo continua reclamando de um problema, que há anos vem se arrastando e sem solução. (C.A.)  

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas