RÁDIOS
Três Lagoas, 16 de junho

Em um mês de trabalho, prefeito diz que principal avanço foi na saúde

Ângelo Guerreiro completa um mês à frente da Prefeitura de Três Lagoas e avalia que várias ações importantes foram realizadas

Por Ana Cristina Santos
04/02/2017 • 07h22
Compartilhar

No primeiro mês como prefeito de Três Lagoas, Ângelo Guerreiro (PSDB), disse que várias ações foram realizadas. Destacou que, a principal delas, foi na área da saúde, que é considerado o principal gargalo da administração.

Guerreiro disse que diversos reparos foram realizados nas unidades de saúde e medicamentos adquiridos. Alguns em compra emergencial e outros em um processo de licitação, que demora mais alguns dias para ser concluído. Segundo o prefeito, com essa nova compra que será suficiente para abastecer as unidades no período de 90 dias, a prefeitura terá investido mais de R$ 1 milhão somente em medicamentos. “Também tivemos evolução em relação a alguns exames que os pacientes não conseguiam fazer, mas que agora já está tudo normal”, disse o prefeito.

Ângelo destacou também como ponto positivo nesse primeiro mês de gestão, o empenho dos secretários e diretores em tentar oferecer um bom serviço à população e melhorar o atendimento em diversos setores. Segundo o prefeito, os demais servidores também estão entendendo o novo modelo de gestão implantado na cidade.

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Guerreiro ressaltou também o trabalho da operação “Meu Bairro Limpo” que visa combater o mosquito Aedes Aegypti. O prefeito pediu também a colaboração da população nesse período de chuvas, pois dificulta na execução de obras e serviços de melhorias das ruas. 

DRENAGEM
O prefeito disse que outro ponto crítico em Três Lagoas é a falta de drenagem para captação de águas pluviais. Problemas que, segundo ele, se arrastam há anos e que, devido ao valor necessário para execução dessas obras, até hoje não foram resolvidos. Disse que a administração vai em busca de recursos para tentar resolver essa situação, principalmente em relação aos quatro grandes pontos de alagamentos na cidade. “Vamos passar 48 meses e não conseguiremos resolver todos esses problemas, mas vamos tentar viabilizar recursos de emenda parlamentares, do Ministério das Cidades e com o governo do Estado”, adiantou.

Guerreiro ressaltou ainda que a administração vai trabalhar com planejamento e na elaboração de projetos para tentar viabilizar recursos. “Na medida em que as verbas forem liberadas, vamos investindo na cidade”, frisou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas