Três Lagoas, 27 de setembro
29º C
(67) 99229-0519

Feriados não prejudicam economia de Três Lagoas

Ano deve ter 22 dias de folga entre datas ‘santas’, cívicas e pontes com finais de semana

Por Valdecir Cremon
14/01/2017 • 09h06
Compartilhar

Se para as indústrias os 22 dias de folga previstos para 2017 podem acarretar perda de até R$ 66 bilhões, segundo levantamento da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), para o comércio e o setor de turismo, as paradas significam oportunidade de elevar as vendas e fechar negócios. No calendário oficial do ano estão previstos nove feriados ou pontos facultativos nacionais, foram as datas de folga estabelecidas pelos Estados e as prefeituras, além das “emendas” entre essas datas, sábados e domingos.

Estudo divulgado nesta semana pelo Ministério do Turismo aponta que as agências de viagens e a rede hoteleira poderão faturar até R$ 10 bilhões a mais com os feriados nacionais e datas religiosas do ano.

Os números e conclusões dos dois levantamentos, contudo, não representam muito para empresários e líderes de associações de classe de Três Lagoas. 

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Sueide Silva Torres, por exemplo, afirma que lojistas de Três Lagoas não alteram o funcionamento de suas empresas em razão de feriados. “Quem faz mau uso de datas significativas é o poder público. As prefeituras e os governos de modo geral fazem as chamadas ‘pontes’ entre feriados e os finais de semana sem nenhuma responsabilidade. Isso é o que precisa ser mudado”, disse.

Para Sarah Calixto Oliveira, da TZ Agência de Viagens, as datas também representam pouco. Para ela, contudo, o fator principal é outro. “O que impede as agências de viagens da cidade de aproveitarem melhor os feriados é a falta de voos para regiões turísticas. Temos apenas dois voos diários para Ribeirão Preto, Campinas e São Paulo. É pouco, porque as pessoas que poderiam viajar ao Rio de Janeiro, por exemplo, em um feriado, precisariam de mais tempo para encaixar as rotas de viagem”, disse.

Émerson Nascimento, da CVC, diz que o calendário favorece o setor e aproveita para divulgar as datas em busca de maior interesse por pacotes de viagens. “Vamos dar descontos para a contratação de pacotes antecipados de viagens”, disse.

O feriado que deve gerar maior impacto é o Dia de Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro. Os demais são: 21 de abril (Tiradentes, sexta-feira), 1º de maio (Dia do Trabalho, segunda), 15 de junho (Corpus Christi, quinta), 7 de setembro (Independência do Brasil, quinta), 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida, quinta) e 2 de novembro (Finados, quinta), fora o Carnaval, em fevereiro, que força sempre uma ponte entre sábado e terça-feira.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS