RÁDIOS
Três Lagoas, 22 de fevereiro

Maioria das câmeras de monitoramento continua sem funcionar

Comandante compareceu ao Legislativo de Três Lagoas para prestar esclarecimentos sobre o problema

Por Ana Cristina Santos
07/03/2017 • 10h35
Compartilhar

Mais da metade das câmeras de monitoramento instaladas em diversos pontos de Três Lagoas continuam sem funcionar. O problema ocorre há alguns meses e segue sem previsão para resolvê-lo.

O comandante da Polícia Militar da cidade, tenente-coronel James Magno de Morais, esteve na sessão da Câmara de Três Lagoas nesta segunda-feira (6) para prestar esclarecimentos aos vereadores sobre o motivo pelo qual a maioria das câmeras não funciona.

Morais compareceu ao Legislativo após requerimento apresentado pela vereadora Sirlene da Saúde (PSDB), que pediu esclarecimentos ao comando do 2º Batalhão da Polícia Militar.

JPNEWS: BANNER RCN NOTICIAS PATROCINADO ATUALIZADO 18.01.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde que venceu o contrato com a empresa que fazia a manutenção dessas câmeras, no ano passado, o serviço está sem manutenção. O contrato era de uma empresa especializada com a prefeitura.

O comandante informou que, desde junho de 2015, um mês antes de o sistema entrar em funcionamento, foi solicitado um recurso mensal da Secretaria Estadual de Segurança Pública para a manutenção. No entanto, até hoje não obteve resposta.

Segundo o comandante, das 36 câmeras, apenas 14 funcionam perfeitamente. As demais, oito estão com defeito e necessitam de peças de reposição e 12 funcionam parcialmente, dependem de manutenção constante.

As câmeras foram instaladas em junho de 2015 para contribuir com a segurança pública e ajudar na redução da criminalidade. O investimento foi de R$ 1,2 milhão, fruto de convênio firmado entre o município e a Petrobras, e faz parte das ações mitigadoras devido à instalação da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados 3 (UFN 3).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas