RÁDIOS
Três Lagoas, 24 de fevereiro

Médicos deixam de atender em postinhos por não cumprirem carga horária

Secretário de Saúde anunciou cancelamento do contrato com médicos que atuam por contrato temporário

Por Ana Cristina Santos
17/01/2017 • 15h01
Compartilhar

Conforme antecipado pelo Jornal do Povo, na edição de sábado (14), a Prefeitura de Três Lagoas vai dispensar médicos que trabalham em unidades de saúde através de contrato temporário, conforme exigência do Ministério Público Estadual.

 Atualmente, 34 profissionais atuam nas unidades nessa situação. Segundo o secretário de Saúde, Cassiano Maia, os médicos que quiserem atender pelo município terão que participar de licitação ou de um novo contrato – diferente do que vem ocorrendo há anos em Três Lagoas.

O contrato temporário é válido por seis meses, podendo ser prorrogável pelo mesmo período. No entanto, alguns profissionais tiveram a renovação por mais de uma vez. Além disso, os médicos terão de cumprir carga horária de 40 horas semanais nas unidades de saúde, o que não vinha acontecendo. Assim como os demais servidores, os médicos, também, têm que “bater ponto”, conforme prevê Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em 2014 entre a prefeitura e o Ministério Público. 

Em razão da cobrança, alguns médicos pediram cancelamento de contrato. Segundo a Secretaria de Saúde, outros médicos serão contratados para as funções.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas