Três Lagoas, 28 de setembro
30º C
(67) 99229-0519

Rede Feminina pode assumir organização do Motoshow 2017

Três reuniões já foram realizadas para discutir o assunto, mas o “martelo deve ser batido” no final da semana que vem

Por Ana Cristina Santos
18/02/2017 • 10h41
Compartilhar

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Três Lagoas pode assumir a organização do Motoshow da cidade neste ano. Três reuniões já foram realizadas para discutir o assunto, mas o “martelo deve ser batido” no final da semana que vem, quando a entidade decidirá se realizará ou não o evento.

Segundo a presidente da Rede, Maria de Lourdes Palhares, o assunto ainda está no campo das possibilidades. Para realizar um evento da envergadura do Motoshow, segundo ela, é preciso de parceiros. “É preciso ter o apoio do comércio, dos hotéis e, principalmente, do poder público para realizar um evento como este. Sozinho, impossível”, disse.
Lourdes Palhares informou que os integrantes da Rede estão com receio de realizar o evento, em virtude do atual momento econômico do País. Porém, acredita que o Motoshow é um evento importante para Três Lagoas, principalmente para o comércio.

A possibilidade da Rede Feminina organizar o evento deve-se a decisão do Rotary Club não realizar mais.Após 15 anos organizando o evento, na semana passada, o Rotary comunicou que não promoverá mais o encontro devido a uma série de fatores. A principal, a baixa arrecadação durante o evento, o que estaria inviabilizando ajudar as entidades. Todo o recurso arrecadado com os encontros foram revertidos para entidades e instituições que prestam atendimento à sociedade.

A própria Rede Feminina foi beneficiada com a construção da sede própria, assim como o Hospital Auxiliadora que teve uma ala de oncologia construída e equipada, além de entidades, como Desafio Jovem Peniel, Lar dos Idosos, entre outras.

O evento que ocorre em Três Lagoas, desde 2002, foi idealizado pelo promotor de Justiça, Antônio Carlos Garcia de Oliveira. No entanto, no ano passado, ele se afastou da organização por uma série de fatores. 

Nos últimos três anos, muitos motociclistas reclamaram da fiscalização excessiva por parte da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na avenida Ranulpho Marques Leal, principal via de acesso ao Arenamix, local onde ocorre o encontro.  A PRF, por sua vez, alega que cumpriu apenas com a obrigação de fiscalizar e verificar as irregularidades. A queda de público e, consequentemente de recursos, estaria relacionada a essa fiscalização.
O Motoshow é um evento considerado importante para o turismo de Três Lagoas, pois atrai motociclistas de diversas regiões do País. Hotéis ficam lotados no período de realização do evento, assim como os restaurantes e postos de combustíveis, que lucram nesse período.

REDE

Segundo a presidente, atualmente, a Rede Feminina atende 200 pacientes fixos, em um total de 500 que contam com o atendimento da entidade. “Atendemos apenas pacientes do SUS e de toda região. Acolhemos e encaminhamos para Barretos, Campo Grande e Jaú. Eles recebem passagens, lanche, assistência social e psicológica, e ainda participam de terapia. Além disso, ajudamos algumas famílias com cestas básicas”, disse.

Além de contribuir com o comércio e turismo, o recurso arrecadado no evento ajudaria na manutenção da Rede. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS