RÁDIOS
Três Lagoas, 18 de junho

Saúde investiga morte de quatro macacos em Aparecida do Taboado

Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde chegam nesta terça-feira na cidade para investigar se as mortes dos macacos têm relação com a febre amarela

Por Talita Matsushita
24/01/2017 • 18h00
Compartilhar

Quatro macacos foram encontrados mortos na zona rural de Aparecida do Taboado. A Secretaria de Estado de Saúde investiga se os casos têm relação com o surto de febre amarela vivido em algumas regiões do País.

Um primeiro caso foi registrado há cinco quilômetros da cidade na região da Rondinha, numa área de praias. Segundo um morado da região, o macaco foi visto agonizando há alguns dias e depois foi encontrado morto e só depois de ouvir uma reportagem alertando sobre a relação da morte dos macacos com a febre amarela decidiu avisar a Secretaria Municipal de Saúde

O corpo do macaco já estava em estado de decomposição.

JPNEWS: BANNER  CASA DOS SONHOS CONTR. 28807 01.02 A 31.10.2024 ATUAL. 05.04.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outros três animais foram encontrados mortos na região dos Teixeiras, há cerca de 30 quilômetros da cidade, na zona rural, os moradores enterraram os macacos, mas mesmo assim avisaram a Secretaria.

Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde chegam nesta terça-feira na cidade para investigar se as mortes dos macacos têm relação com a febre amarela.

De acordo com o secretário de Saúde do Município, Luciano Silva, não é preciso alarde, até porque nenhum caso da doença foi registrado nas unidades de Saúde, nem mesmo no hospital local.

“Eu pedi a investigação justamente para saber o motivo das mortes, não há motivo para alarde”, disse.

A preocupação se dá pois há duas formas de transmissão e de febre amarela: silvestre e urbana. Na silvestre, a infecção é entre macacos e mosquitos silvestres, que só vivem na floresta.

Se uma pessoa entra na floresta, é picada por esse mosquito e vai infectada com o vírus para a cidade, o Aedes aegypti pica essa pessoa e retransmite a doença para outras. Isso caracteriza a febre amarela urbana.

Ou seja, o mesmo mosquito que transmite a dengue, a zika e a chikungunya é o responsável por disseminar, em área urbana, a febre amarela.

Em sua forma mais branda, a febre amarela se parece com uma virose simples. Pode apresentar febre, mal-estar, enjoos, vômitos e dores musculares. Na mais grave, icterícia (coloração amarelada de pele e olhos), urina escura, falência renal, falência do fígado e de outros órgãos e até morte.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas