RÁDIOS
Três Lagoas, 28 de fevereiro

Três Lagoas confirma o primeiro caso da nova variante BA.2.86 da Covid

Uma mulher, de 32 anos, foi diagnosticada com a variante, derivada da Ômicron, conforme o Ministério da Saúde

Por Emerson William
08/12/2023 • 18h01
Compartilhar

Uma mulher, de 32 anos, residente em Três Lagoas, foi diagnosticada com uma das novas variantes da Covid-19. Denominada de JN.1, a sublinhagem pertence ao grupo da variante BA.2.86, derivada da Ômicron. A contaminação, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, ocorreu em outubro, mas a identificação da nova cepa só ocorreu em 30 de novembro. A variante BA.2.86 é uma mutação da Ômicron e a mais prevalente no mundo atualmente.

De acordo com a coordenadora do Setor Municipal de Imunização, Humberta Azambuja, a paciente havia tomado apenas a primeira dose da vacina contra o vírus, que não protege contra a Ômicron. "Apenas a vacina bivalente, que só está disponível no reforço, é capaz de proteger contra a variante. O vírus, conforme as pessoas não vão se imunizando, vai sofrendo mutações e criando novas variantes."

O setor informou que a  mulher apresentou dores de cabeça e nas articulações, febre, mal estar em todo o corpo, e não precisou ser hospitalizada. A paciente disse ainda não teria feita nenhuma viagem recentemente e aqui acredita que a contaminação ocorreu no próprio município.

JPNEWS: BANNER RCN NOTICIAS PATROCINADO ATUALIZADO 23.02.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Novas variantes

O Ministério da Saúde identificou o surto de uma nova variante da Covid-19, no mês de novembro. O epicentro está localizado na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará. A variante foi responsável por 19.136 novas infecções na região, levando a 77 mortes. Em Três Lagoas, a quantidade casos de coronavírus aumentou em apenas uma semana. Ao menos, 24 moradores tiveram o teste positivo para a doença.

Reforço bivalente

O Setor de Imunização reforça a necessidade de vacinação e destaca que a dose está disponível em todos as unidades de saúde de Três Lagoas. A vacina está disponível para pessoas acima de 12 anos, apenas em casos de imunossuprimidos ou em situação de privação de liberdade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram aplicadas 140 mil primeiras doses da vacina contra a Covid-19, na cidade, sendo que apenas 16 mil pessoas retornaram para tomar a dose bivalente, que é a única que protege contra a variante Ômicron/

O reforço da bivalente deve auxiliar na proteção contra as novas variantes e reduzir o impacto das infecções. No ano de 2024, a vacina deverá ser incluída no Programa Nacional de Imunizações e se tornar obrigatória à crianças e adolescentes.

Veja a reportagem abaixo:

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas