RÁDIOS
Campo Grande, 16 de junho

Acidentes Domésticos podem ser evitados por ações simples

Maior hospital do estado, Santa Casa de Campo Grande já atendeu 41 pessoas este ano

Por Fernando de Carvalho
28/05/2024 • 10h00
Compartilhar

Acidentes domésticos continuam a ser um problema em Campo Grande. De janeiro a 24 de maio deste ano, a Santa Casa de Campo Grande, maior hospital do estado, registrou 41 atendimentos por acidentes domésticos. Apesar de representar uma diminuição em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 51 casos, o número ainda é considerado alto.

O médico emergencista Rodrigo Quadros, responsável pela sala de emergência da Santa Casa, explica quais são os tipos de acidentes mais comuns. "Quedas de idosos acontecem com frequência. Uma queda já é suficiente para o idoso fraturar a mão, bacia, e pode gerar consequências graves. Quedas por altura, também são comuns, pessoas que sobem em telhados, que sobrem para podar árvores. Outro tipo de acidente doméstico que a gente recebe bastante são as queimaduras, acidente com aquele famoso bife na chapa. Também existem cortes com faca, vidro que quebra", afirmou.

Para o emergencista, todos esses acidentes podem ser prevenidos com atitudes básicas. "Em casas com idosos ou pessoas com mobilidade reduzida, é crucial preparar o ambiente, evitando tapetes, desníveis e instalando barras de apoio no banheiro",  recomendou Quadros. Ele também alerta que pessoas não qualificadas não devem subir em telhados ou árvores.

Em casos de queimaduras, o médico sugere que pequenas queimaduras podem ser colocadas sob água corrente para aliviar a dor e limpar a área, mas grandes queimaduras não devem ser expostas à água fria para evitar hipotermia. "Não se deve aplicar substâncias caseiras como borra de café ou pasta de dente, pois isso pode piorar a cicatrização e aumentar o risco de infecção" adverte.

Henrique Chaves, servidor público, compartilhou sua experiência de ter sofrido um acidente doméstico com uma faca. "Estava cortando um abacaxi, distraído com uma faca nova, e aí a faca escapou e relou na minha mão. Começou a sair muito sangue e coloquei a mão debaixo da água corrente pra ver se parava, passou cinco minutos e não parou. Fui pro hospital e tomei quatro pontos, porquê o corte atingiu uma veia", contou o servidor.

Para cortes, o Rodrigo Quadros recomenda lavar a área com água e sabão, que mata até 99% das bactérias. "Após lavar, use produtos de limpeza de ferimentos disponíveis nas farmácias, como o Merthiolate, e depois cubra o corte com um curativo.Se o ferimento for profundo, é essencial procurar atendimento médico para avaliar a necessidade de pontos".

CLIQUE AQUI e entre no canal de notícias da CBN CG

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande