Campo Grande, 26 de outubro
23º C
(67) 99229-0519

Assassinos atropelam e matam vítima de 54 anos com golpes de faca

Admir Acosta era casado e principal suspeita é que motivação do homicídio foi por questões passionais

Por Rodolfo César/Ingrid Rocha
13/10/2021 • 17h00
Compartilhar

A Polícia Civil de Corumbá está procurando o assassino de Admir Acosta, 54 anos. A vítima foi atropelada e esfaqueada na noite desta terça-feira (12) na rua Edu Rocha, no bairro Nova Corumbá. O homem morreu no local do crime e os suspeitos, a princípio dois homens, conseguiram fugir.

A forma como ocorreu o assassinato chocou moradores da região onde houve o crime.

O que já se sabe é que a motivação do crime foi passional. Admir, que era casado, teve caso extraconjugal com uma mulher, também casada. O principal suspeito de ter matado a vítima é o marido dessa segunda mulher.

CBN: BANNER CASA DAS CORES OUTUBRO - DE 01 A 31
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Equipe do Samu chegou a ser acionada para atender o caso, mas quando chegou ao local identificou que Admir tinha falecido.

O crime ocorreu por volta das 20h e foi cometido diante de algumas testemunhas que estavam na rua. Os suspeitos, primeiro, atropelaram a vítima. Admir teria saído da casa dele para deixar o lixo na rua. Depois que a vítima caiu, um ocupante do veículo saiu armado com faca e desferiu vários golpes no pescoço de Admir. Logo depois, a dupla fugiu.

A Perícia Oficial foi acionada para realizar levantamento de provas materiais no local do assassinato. A identificação de ao menos um suspeito a Polícia Civil e a Polícia Militar já obtiveram, porém até a manhã desta quarta-feira (13) ele ainda não tinha sido localizado.

O corpo de Admir vai passar por necropsia no Instituto Médico Legal (IML) e depois será liberado para os familiares para sepultamento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande