Campo Grande, 23 de setembro
28º C
(67) 99229-0519

Corumbá tenta consolidar turismo de avistamento de aves no Pantanal

Cidade e o entorno concentram até 412 espécies que podem ser vistas; no Brasil há 1971 espécies catalogadas

Por Rodolfo César
14/09/2021 • 17h00
Compartilhar

Corumbá, localizada no meio do Pantanal, tem uma imensidão de natureza a sua volta. Só em aves, há levantamento que é possível visualizar até 412 espécies, sendo que em todo o Brasil há catalogadas 1.971 espécies. Essa riqueza de diversidade também pode transformar-se em um atrativo turístico para o município.

Para incentivar essa fatia de turismo com proteção ambiental, houve curso em Corumbá para formar observadores de aves profissionais. Nesse trabalho, pessoas conhecedoras das diferentes características da cidade e pesquisadoras sobre os principais locais onde é possível avistamento de pássaros acabam conduzindo turistas.

O interesse no setor é internacional e há pessoas viajando pelo mundo em busca da possibilidade de encontrar diferentes espécies, algumas delas que são mais comuns de serem vistas ou no Pantanal ou mesmo em Mato Grosso do Sul.

Em Campo Grande, já existe um grupo grande de observadores de aves. Porém, na Capital do Pantanal essa prática está muito restrita e por enquanto só há dois especialistas habilitados para conduzir turistas do Brasil e do exterior. Ainda neste mês, uma pesquisadora belga procurou Corumbá em busca de avistamento de diferentes aves.

Já houve um curso introdutório de formação de condutores de aves em Corumbá neste final de semana e 13 moradores da Capital do Pantanal e de Ladário participaram. As pesquisadoras que ministraram o curso são Maristela Benites e Simone Mamede, responsáveis por vários trabalhos ligados a avistamento de aves no Brasil e autoras do guia de Campo Grande para avistamento de aves.

A Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, ligada à Prefeitura de Corumbá, promoveu o curso de introdução. E apesar da cidade estar tão ligada à questão da natureza, ainda não há uma lei que define uma ave símbolo. Depois desse curso introdutório, o município pretende realizar pesquisas para colocar em votação essa proposta.

Na região de Corumbá e Ladário, duas áreas são consideradas com grande potencial para avistamento de mais de 140 espécies de aves. Uma delas é o Parque Marina Gatass, que fica na estrada Ramão Gomes, que liga Corumbá a Bolívia. O outro ponto, conhecido como hotspot, é na Baía Negra, no município de Ladário, na estrada conhecida como Codrasa.

Além de Corumbá, outras cidades onde essa prática de ecoturismo e pesquisa ocorre são em Bonito, onde há em torno de 30 guias locais; além de Jardim e Campo Grande.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande

VEJA MAIS