Três Lagoas, 16 de setembro
29º C
(67) 99229-0519

Após reportagem, prefeito pede ao governo agilidade na reforma da Unei

Ângelo Guerreiro se reuniu com o secretário de Justiça e Segurança Pública para tratar das obras de reforma da Unidade Educacional de Internação

Por Ana Cristina Santos
17/01/2017 • 14h32
Compartilhar

Após reportagem publicada na edição de sábado (14) do Jornal do Povo, mostrando o abandono em que se encontra a nova Unidade de Internação (Unei) “Tia Aurora”, construída no bairro Jardim das Violetas, em Três Lagoas, o prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB), solicitou nesta segunda-feira (16), ao secretário de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, a retomada da obra de reforma para que o prédio entre em funcionamento.

A nova unidade, inaugurada em dezembro de 2014, nem entrou em funcionamento, mas já necessita de reforma, uma vez que foi depredado, teve toda a fiação elétrica furtada, portas e janelas quebradas. A obra, que custou R$ 8 milhões, construída na gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB), está abandonada há dois anos.

Após inúmeras reportagens e cobranças, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) se comprometeu em mandar reformá-la, mas até hoje isso não aconteceu. No final do ano passado, a empreiteira Gimenez, de Campo Grande, venceu licitação para fazer a reforma, mas até agora apenas alguns vasos sanitários e algumas fiações foram substituídas. Além da reforma, um solário (local de banho de sol terá que ser construído.

JPNEWS: CONQUISTA SEGUROS BONIFICAÇÃO CONTRATO 37546
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A nova unidade terá capacidade para atender 70 adolescentes. A Unidade atual, que tem capacidade para 12 pessoas, abriga 14 atualmente.

O prefeito Ângelo Guerreiro pediu agilidade na conclusão das obras, pois entende que a nova unidade vai absorver a demanda e melhorar a segurança da população.

Participaram também da reunião, o secretário-adjunto de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, e o superintendente de Inteligência da Sejusp, delegado Luiz Sérgio da Silva.

                                                                                                             Foto: Ana Cristina Santos/JP


 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS