Três Lagoas, 18 de setembro
29º C
(67) 99229-0519

Para homenagens, sargento que morreu em acidente será sepultado à tarde

Familiares decidiram mudar horário de enterro para render homenagens ao militar que integrava o Corpo de Bombeiros de Três Lagoas

Por Kelly Martins
06/06/2017 • 09h15
Compartilhar

O sepultamento do sargento do 5° Grupamento Militar do Corpo de Bombeiros de Três Lagoas, Luiz Antônio de Souza, deverá ocorrer na tarde desta terça-feira (6), a partir das 13h. O enterro estava previsto para o período da manhã, porém, familiares e amigos decidiram estender o velório para render homenagens ao militar.

O corpo do sargento é velado na funerária da empresa Cardassi, desde a madrugada desta terça, e é marcado por comoção. Diversas autoridades também se despedem do militar, que por 20 anos fez parte do Corpo de Bombeiros. Ele era um dos coordenadores do projeto mirim “Bombeiros do Amanhã”, voltado para crianças e adolescentes. O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Leandro Arruda, informou que o corpo do bombeiro deverá ser levado em cortejo.

O enterro será no cemitério municipal. Luiz Antônio morreu após um grave acidente na BR-262, quando o carro que conduzia bateu de frente com uma caminhonete, na segunda-feira (5), próximo ao município Ribas do Rio Pardo. A sogra dele estava como passageira e morreu no local do acidente. O corpo dela também é velado na funerária e o sepultamento deverá ocorrer no mesmo horário, segundo familiares.

O sargento foi resgatado do local por um helicóptero da Secretaria de Segurança Pública do estado (Sejusp) e encaminhado para a Santa Casa, em Campo Grande.

No entanto, sofreu parada cardiorrespiratória depois de passar por uma cirurgia e faleceu. Quatro pessoas estavam no veículo como passageiros. A esposa de Luiz Antônio sofreu uma fratura no braço e passa bem. A cunhada e um primo também estavam no carro e tiveram ferimentos leves. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS