RÁDIOS
Campo Grande, 22 de maio

Quatro matérias estão na ordem do dia da primeira sessão da semana

Proposta de proibir a venda de bebidas em garrafas de vidro em bailes, boates, danceterias, casas de espetáculo, teatros e outros é a mais polêmica

Por Assessoria de Imprensa/ALMS
28/05/2019 • 09h26
Compartilhar
TODAS AS PRAÇAS: BOX INTERNA NESCAU ATÉ 31.12.24

Estão previstas para votação em plenário, durante a Ordem do Dia desta terça-feira (28), quatro matérias. Entre elas o Projeto de Lei 103/2019, do deputado Eduardo Rocha (MDB), que será apreciado em discussão única, após parecer favorável por unanimidade da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). A proposta pretende declarar de utilidade pública estadual a Associação Privada "Grupo Solidariedade", com sede no Município de Rio Verde de Mato Grosso, em Mato Grosso do Sul.

Ainda em discussão única, os deputados devem votar o Projeto de Decreto Legislativo 6/2019, de autoria do Poder Executivo, para ratificar Convênios de ICMS, Ajustes SINIEF e Protocolos ICMS, celebrados no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). A proposta também conta com parecer favorável por unanimidade da CCJR.

O plenário deve apreciar a proposta do então deputado estadual Beto Pereira sobre a proibição da venda e o fornecimento de bebidas em garrafas de vidros em bailes, boates, danceterias, casas de espetáculo, teatros, e similares, no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul. O Projeto de Lei 46/2015 deve passar por segunda discussão depois de obter pareceres favoráveis da Comissão de Segurança Pública e de Defesa Social e da Comissão de Finanças e Orçamento.

O Projeto de Lei nº 234/15, de autoria do deputado Cabo Almi (PT), dispõe sobre a responsabilização de agentes políticos estaduais pelo descumprimento de norma relativa ao repasse de recursos para as ações de saúde. O documento está pautado para primeira discussão e tem parecer contrário por maioria da CCJR.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande