Campo Grande, 27 de outubro
25º C
(67) 99229-0519

Estudante da UNEI Pantanal representa estado em Mostra Nacional de Robótica

Jovem utilizou materiais recicláveis para desenvolver projeto durante aulas em escola estadual de Corumbá

Por Rodolfo César/Giovanna Dauzacker
14/10/2021 • 16h24
Compartilhar

Adolescente de 17 anos, estudante em projeto da Escola Estadual Carlos de Castro Brasil, de Corumbá, teve projeto aprovado e disputa uma bolsa de iniciação científica na Mostra Nacional de Robótica. O jovem é o único de Mato Grosso do Sul que chegou nesta fase da disputa. Ele tem entre os concorrentes alunos do Rio de Janeiro, Distrito Federal, São Paulo, Santa Catarina, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Amazonas. Os concorrentes são dos ensinos fundamental, médio ou técnico.

L. atualmente cumpre medida socio-educativa na UNEI Pantanal e estuda no AJA (Avanço do Jovem na Aprendizagem) no estágio avançado, o que representa o primeiro e o segundo ano do ensino médio. A Escola Estadual Carlos de Castro Brasil mantém salas para os adolescentes que estão internados na UNEI.

"A Mostra Nacional de Robótica é uma mostra científica que busca estimular o estudo e a pesquisa na área da Robótica. É voltada para alunos do ensino fundamental, médio, técnico e alunos de graduação, pós-graduação ou pesquisadores da área. Os estudantes e orientadores desenvolvem projetos com robótica durante o ano letivo, cadastram seu projeto no Sistema Olimpo em forma de artigo, junto com vídeos ou fotos do trabalho sendo desenvolvido. Os trabalhos selecionados participam da Mostra Presencial, onde os alunos devem apresentar seu projeto para o público e para avaliadores da Mostra. Os projetos mais bem avaliados concorrem a bolsas de Iniciação Científica Júnior CNPQ/MNR, para que o trabalho continue sendo desenvolvido", detalhou a organização

CBN: BANNER TODIMO DE 25 A 30.10
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A apresentação do trabalho do estudante ocorreu na manhã desta quarta-feira (13) e a divulgação da avaliação final vai ocorrer em 15 de novembro.  O nome do trabalho apresentado é "Projeto robótica com adolescente em conflito com a lei/UNEI Pantanal".

"Eu não sabia que tinha capacidade de desenvolver este projeto. Achava que não era capaz de montar algo. Quero muito dar continuidade. É uma oportunidade de um futuro melhor", assumiu L, 17 anos.

Estiveram envolvidos nessa atividade a coordenadora pedagógica Laura Abreu, a professora Priscila Vicente, a psicóloga Célia Regina.

"É a educação que faz o futuro parecer um lugar de esperança e transformação. A educação deve ser levada a sério porque ela transforma vidas, muda a realidade e faz nascer um novo mundo. Educação muda as pessoas e as pessoas transformam o mundo. Um agradecimento muito grande pela equipe que trabalhou com o estudante e que acredita nos nossos jovens", ressalta a coordenadora pedagógica Laura Abreu.

Conforme L, esse passo que ele deu ao transformar material reciclável em robótica é só um começo para um futuro. "Meu projeto de vida é fazer engenharia elétrica", revelou.

O robô desenvolvido pelo adolescente foi feito a partir de objetos simples, como clipes, tampa plástica, fios e arame. Ele conseguiu criar um projeto que permite esses objetos todos transformarem-se em robô que se movimenta.

"A Mostra Nacional de Robôtica foi criada para atuar principalmente na ponte entre a competição/extensão e o ensino/pesquisa para o público do ensino fundamental, médio e técnico, bem como criando mecanismos para a divulgação de material pedagógico para docentes do ensino fundamental, médio e técnico e promovendo sua reciclagem assim complementando e interligando as iniciativas já existentes: a Competição Brasileira de Robótica (CBR), cujo foco principal é o público universitário, a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), cujo foco principal são os jovens do ensino fundamental, médio e técnico, e o Workshop de Robótica Educacional (WRE), cujo foco são os professores e pesquisadores da área de educação", divulgou a organização.

Além das salas de aula da Escola Estadual Carlos de Castro Brasil no bairro Universitário, em Corumbá, a unidade tem três turmas diferentes na UNEI Pantanal, em um projeto de extensão por meio do AJA. As aulas são para turmas no vespertino e matutino. Estão matriculados alunos desde a alfabetização até o 5º ano, depois do 6º ao 9º ano e o colegial.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande