Campo Grande, 09 de dezembro
26º C
(67) 99229-0519

Mais de 260 mil doses da Janssen chegam ao Estado até dia 5

Vacinas serão utilizadas para segunda aplicação em quem tomou dose única

Por Giovanna Dauzacker
25/11/2021 • 15h15
Compartilhar

Remessa com 267.261 doses da vacina da Janssen chega em Mato Grosso do Sul até 5 de dezembro. A confirmação do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, aconteceu na última quarta-feira (24).

As doses serão destinadas para a segunda aplicação de quem havia tomado apenas uma, da mesma imunizante. No estado, 165,5 mil vacinas da Janssen foram enviadas para os 13 municípios que integraram o estudo da fronteira. O excedente, cerca de 101,7 mil, foi distribuído às demais cidades. Em Campo Grande, por exemplo, 45.549 indivíduos deverão receber a segunda dose do imunizante da Janssen.

“Nós decidimos, à época aplicar a Janssen na população que era mais vulnerável, entendendo que seria mais fácil aplicarmos apenas a dose única na população ribeirinha e indígenas devido ao acesso a esses locais. Agora que o Ministério da Saúde autorizou a segunda dose deste imunizante, precisamos deste quantitativo. Mas nos garantiram que não precisamos ficar preocupados e que essas doses chegarão ao nosso Estado”, detalha Geraldo Resende.

Resende ainda explicou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está fazendo o controle de qualidade referente ao último lote do imunizante que chegou ao Brasil e, por isso, ainda não foram encaminhadas as doses para os estados e municípios. O mesmo processo será feito com as demais doses que ainda chegarão ao país.

Os municípios que participaram do estudo, na fronteira foram Mundo Novo, Japorã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Caracol, Porto Murtinho, Corumbá e Ladário.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande