RÁDIOS
Campo Grande, 17 de agosto

MS inicia colheita do milho com baixo risco de perdas

Conforme Aprosoja-MS, com possível geada, a partir do dia 15 de julho chances de perda do cereal devem reduzir significativamente

Por Thais Cintra
29/06/2022 • 15h30
Compartilhar

Em Mato Grosso do Sul o plantio do milho segunda safra realizado na janela recomendada, proporcionou um início de colheita mais precoce, em relação ao ciclo anterior e deve evitar impactos causados pelas possíveis geadas, previstas para julho deste ano. A partir do dia 15 do próximo mês, as chances de perdas na colheita diminuem significativamente. A constatação é da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), que divulgou detalhes sobre o desenvolvimento da colheita do cereal.

Segundo a associação, a região norte é a mais avançada, com média de 1,7% do total da área já colhida, enquanto o sul do estado está com 0,5% e a região central apresenta média de 0,1%. Quando comparada com a safra anterior, a porcentagem de área colhida está 0,6 pontos percentuais acima, na data de 17 de junho. Os técnicos do projeto de Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio de Mato Grosso do Sul (SIGA-MS), estimam que a área colhida no estado até o momento é de aproximadamente 11.900 hectares.

A produtividade estimada para a safra é de 78,13 sacas por hectare e a expectativa de produção é de 9,34 milhões de toneladas. Contudo, em caso de ocorrência de geada na região Sul até a primeira quinzena de julho, esta projeção pode ser alterada, conforme explica coordenador técnico da Aprosoja/MS, Gabriel Balta.

Segundo o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima do Estado do Mato Grosso do Sul (CEMTEC-MS), entre os dias 20 de junho e 06 de julho, a probabilidade de chuva é baixa para a maior parte do Estado, exceto na região Leste e no extremo Sul, onde são esperados acumulados de até 5 milímetros.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande