Paranaíba, 05 de agosto
23º C
(67)99272-4655

Plantio de florestas cresce na Costa Leste com apoio do Senar

Atualmente são 55 produtores assistidos pelo programa de assistência técnica e gerencial em MS

Por Talita Matsushita
14/09/2018 • 15h26
Compartilhar

O programa Mais Floresta, uma das vertentes de atuação da Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) ampliou neste segundo semestre as ações para expansão do cultivo de seringueiras em Mato Grosso do Sul. Atualmente são 55 produtores assistidos pelo programa, distribuídos em três municípios: Aparecida do Taboado (29), Cassilândia (9) e Paranaíba (17).

A assistência técnica pelo Mais Floresta está em fase de mobilização e poderá chegar, também, ao município de Camapuã.  “Em junho de 2018 iniciamos uma nova metodologia específica para atividade da heveicultura, que compreende três fases: implantação, condução e extração. Independente do potencial produtivo da floresta, visamos à otimização de recursos e o atendimento satisfatório do produtor. A metodologia contribui com subsídios técnicos e estratégicos”, explica o coordenador do programa, Nivaldo Passos.

O coordenador do Departamento de Assistência Técnica e Gerencial (DATeG) do Senar/MS, Francisco Paredes, afirma que a proposta é levar até o produtor rural uma assistência técnica personalizada que contribua com o desenvolvimento e rentabilidade da atividade exercida. “Para atender essa proposta, estabelecemos uma metodologia de atendimento específico para cada fase da cultura, desde a implantação até a extração do seringal. O interesse de um número maior de produtores pela ATeG Mais Floresta demonstra a assertividade desta iniciativa”.

O novo modelo de consultoria apresentado aos heveicultores foi construído em parceria com o sindicato rural e a Associação dos Produtores de Borracha de Aparecida do Taboado e Região (APROBAT). Somente no município são 2 milhões de seringueiras plantadas, que correspondem a uma área plantada de 5 mil hectares. "Essa modalidade é muito importante para ajudar os associados na fase de pós-sangria. Com o técnico acompanhando o produtor, os danos às plantas e erros de corte serão minimizados, o que valoriza o patrimônio e garante longevidade do seringal. É um mercado muito promissor", aponta o presidente do Sindicato Rural de Aparecida do Taboado, Eduardo Antonio Sanchez.   

O programa surgiu em 2014 com o intuito de atender 14 produtores de Aparecida do Taboado, possibilitando a diversificação da renda; além de estimular investimentos na área florestal.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Cultura FM 106,3 - Paranaíba

VEJA MAIS