TRÊS LAGOAS

Três Lagoas, 05 de agosto
22º C
(67) 99229-0519
JPNEWS: SENAR PI 1507

Dia das Crianças deve injetar mais de R$ 7 milhões na economia de Três Lagoas

Pesquisa revela que consumidores pretendem gastar, em média, R$150 em presentes

Por Tatiane Simon
19/09/2018 • 13h00
Compartilhar

O comércio de Três Lagoas pode movimentar R$ 7,32 milhões em compras e comemorações neste mês em que se comemora o Dia das Crianças. Do montante, R$ 4,36 milhões serão gastos com presentes e R$ 2,96 milhões em comemorações, em bares, restaurantes, supermercados, entre outros.

Os dados constam na pesquisa da Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (Fecomércio), em parceria com o Sebrae, realizada de 13 de agosto a 3 de setembro.

Em relação às intenções de consumo, a pesquisa mostra que houve redução de 3% no número de pessoas dispostas a comprar presentes na comparação com o ano passado.

Segundo o levantamento, os consumidores pretendem gastar, em média, R$ 150,94 em presentes. O valor é R$ 22,77 a mais que o previsto em 2017. Em comemorações, com alimentação em casa, passeios e restaurantes, o gasto médio estimado será de R$ 110,69.

No que se refere à intenção de consumo, 58,5% dos entrevistados pretendem presentear no Dia das Crianças. Conforme o levantamento, 41,62% dos entrevistados vão presentear os filhos com brinquedo, 23% com roupas e, 8% com calçados.

A maioria dos entrevistados irá presentear os filhos (84%). Sete por cento vai presentear os sobrinhos e outros 5%, os netos.

Ainda segundo o levantamento, 73,68% dos entrevistados comprarão na semana do Dia das Crianças, 72,88% pagarão em dinheiro e 93% vão comprar nos estabelecimentos na área central.

Durante as compras, os principais atributos considerados serão o: o atendimento (30,32%), o produto (25,67%) e o preço (23,72%).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas

VEJA MAIS