Três Lagoas, 18 de setembro
29º C
(67) 99229-0519

Três mil mulheres estão na fila de espera para exames de mamografia e densitometria

Três Lagoas possui, há mais de um ano, equipamento para realizar exame de densitometria óssea, mas nunca foi desencaixotado e utilizado

Por Tatiane Simon
23/08/2017 • 09h55
Compartilhar

Chega a 3.200 mulheres que aguardam na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) por exames de mamografias e densitometria óssea em Três Lagoas, que são realizados na Clínica da Mulher. São 2.500 pacientes que aguardam pela mamografia e 700 pela densitometria óssea. O motivo deste elevado índice se deve à interrupção do funcionamento dos equipamentos utilizados nos dois exames há mais de um ano.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, tanto o Densitômetro quanto o Mamógrafo tiveram detrimentos técnicos, o que impossibilitou o devido funcionamento dos aparelhos por meses.

O município possui o aparelho de densitometria há mais de um ano, no entanto, desde que adquiriu, por meio de recursos de ação mitigatória de uma indústria instalada em Três Lagoas, nunca saiu da caixa e do almoxarifado. Segundo a coordenadora do Setor de Média Complexidade (Clínicas) do Departamento de Assistência à Saúde, Larissa Rachel Palhares Coutinho, nesta semana, foi feita a aquisição das peças, necessárias para a instalação e funcionamento do aparelho de densitometria. “Foi colocado [o equipamento] em local específico e apropriado e está sendo montado por técnico especializado do fabricante”, pontua.

JPNEWS: CONQUISTA SEGUROS BONIFICAÇÃO CONTRATO 37546
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para a realização de exames de Densitometria Óssea, “além de técnicos de radiologia que já possuímos, a secretaria precisa contratar os serviços de um profissional, médico radiologista, o que vem sendo agilizado pelo sistema do Processo Seletivo Simplificado para preenchimento de vagas da Saúde”, salienta.

Quanto à realização de mamografias, o equipamento utilizado na Clínica da Mulher passou pelos devidos reparos e voltou a funcionar há quase um mês e gradativamente está reduzindo o número de mulheres que aguardam na fila de espera. Em janeiro deste ano a prefeitura firmou parceria com o Hospital Auxiliadora para a realização de 142 exames de mamografia por mês para pacientes do SUS, porém ainda é considerada longa a espera das pacientes por esse exame.

Segundo informações da Central de Regulação, ainda existe o que os gestores identificam como “demanda reprimida”, ou seja, a procura é maior que a capacidade disponibilizada de determinados serviços da Saúde.

A demanda por exame de Mamografia compreende não só pacientes do município, mas também dos municípios da denominada microrregião de Três Lagoas, formada por: Selvíria, Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Água Clara e Bataguassu.

Quanto aos exames de Densitometria Óssea, Três Lagoas é referência macrorregional, ou seja, atende a pacientes de 10 municípios, que são os seis já elencados da microrregião mais os quatro restantes, que são: Paranaíba, Cassilândia, Aparecida do Taboado e Inocência.

“Acreditamos que a demanda reprimida será reduzida dentro de três a quatro meses”, como explica a coordenadora Larissa Coutinho.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde afirma que dentro de 30 dias, estará disponibilizando a volta dos exames de Densitometria Óssea, na Clínica da Mulher.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS