RÁDIOS
Três Lagoas, 18 de junho

Internações por doenças respiratórias aumentam em 150%

Baixa adesão ao imunizante contra a gripe também tem preocupado autoridades de saúde, que ampliaram a faixa etária

Por Emerson William
04/05/2024 • 17h35
Compartilhar

O município de Três Lagoas tem enfrentado um progressivo aumento nos atendimentos médicos por sintomas de doenças causadas por infecções respiratórias, como a Covid-19, Influenza, Vírus Sincicial Respiratório e Rinovírus. Em menos de 14 dias, os atendimentos médicos na rede municipal de saúde saltaram de 532 para 723, um aumento de 35,9% nas duas últimas semanas do mês de abril. As internações aumentaram em 150%, passando de 8 para 20.

A faixa etária entre 0 e 9 anos de idade é a mais afetada pelas hospitalizações. Ao todo, 51 crianças estão ocupando os leitos pediátricos do município por infecções decorrentes destes vírus.

Essa situação reflete pelo período de sazonalidade, que está mais atenuada neste ano, segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Adriana Spazzapan: “Estamos ainda em uma situação dentro do esperado, pois ainda estamos conseguindo atender a demanda. A gente tem recomendado a prevenção destes tipos de contaminação, como as medidas de sanitização: lavar as mãos, usar álcool em gel, e utilizar máscaras caso estejam com sintomas gripais ou quando há contato com pessoas mais vulneráveis, como idosos e crianças, por exemplo.

JPNEWS: BANNER  CASA DOS SONHOS CONTR. 28807 01.02 A 31.10.2024 ATUAL. 05.04.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Vigilância informa que, apesar do aumento expressivo de casos, ainda não é o momento de decretar estado de emergência, como ocorreu em Campo Grande.

Vacinação da gripe

O baixo índice na vacinação contra a gripe também tem deixado as autoridades de saúde em alerta em todo o Brasil. Em Três Lagoas, apenas 28% das pessoas que fazem parte dos grupos prioritários se imunizaram na campanha deste ano. Isso fez com que fosse ampliada a imunização para todas as pessoas acima dos seis meses de idade, seguindo as orientações do Ministério da Saúde.

Veja a reportagem abaixo:

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas