RÁDIOS
Campo Grande, 26 de junho

Após ser alvo de representação, Catan entra contra Kemp na Assembleia

Deputado do PL reviveu discussão filmada em 2020, durante campanha eleitoral, para acionar a corregedoria

Por Nyelder Rodrigues
24/05/2022 • 12h30
Compartilhar

Após virar alvo de representação na corregedoria da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, impetrada pelos colegas de parlamento Paulo Duarte (PSB), Amarildo Cruz e Pedro Kemp (ambos do PT), o deputado estadual João Henrique Catan (PL) contra-atacou e também entrou com uma representação contra Kemp, por causa de episódio de 2020.

Tudo começou na terça-feira (17) passada, durante votação do projeto que inseriu em Mato Grosso do Sul atiradores esportivos na categoria de atividade de risco, facilitando assim a retirada do porte de arma para esta categoria. A situação gerou alvoroço após a manifestação de Catan, que era um dos propositores do projeto.

"A aprovação desse projeto visa ajudar a armar o cidadão de bem. Acaba com invasões ilegais, diminui a criminalidade, prevalecendo nosso direito de propriedade. O povo armado jamais será escravizado", destacou em seu voto o deputado do PL, que completou.

TODAS AS PRAÇAS: BANNER FORUM CBN
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Esse projeto é um tiro de advertência no comunismo e na mão leve que assaltou o país. Por isso, uma salva de sim", discursou Catan, atirando várias vezes com uma pistola contra um alvo no estande, havendo ali desenhado uma foice e um martelo, símbolos do comunismo.

A fala de Catan foi levemente repreendida pelo presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB), e gerou manifestações contrárias de imediato de Duarte, seguido por Kemp em sua manifestação. Apesar disso, o projeto foi aprovado com 16 votos a favor e apenas três contrários - os contra a aprovação foram justamente de Amarildo, Kemp e Duarte.

AGRESSÃO VERBAL

Alvo de representação do trio na Assembleia por ter efetuado tiros durante uma sessão da Assembleia, Catan resolveu contra-atacar com outra representação, tendo como alvo Pedro Kemp, relacionado a conduta do deputado em 2020, durante sua campanha a prefeito.

Naquela discussão, Kemp bateu boca com uma candidata a vereadora, Karla Cânepa, fato filmado e que gerou polêmica por causa da agressividade demonstrada pelo petista. Kemp teve que se desculpar publicamente. Agora, Catan usa essa situação para acusar o rival.

"Eles me acusam por praticar um esporte nacionalmente reconhecido, o tiro desportivo. O verdadeiro crime para eles é o cidadão de bem poder reagir em legítima defesa, protegendo sua família, seus bens e sua vida. E o que Pedro Kemp fez contra a candidata, com agressões verbais e ameaças físicas, isso não é falta de decoro?", questiona Catan.

Veja abaixo a participação de Catan na sessão de terça passada e que iniciou o embate:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande