RÁDIOS
Campo Grande, 18 de junho

Disputa começa dentro do partido, explica advogado sobre eleição para vereador

Cota partidária e número de votos proporcionais são regras para escolha de representante

Por Karina Anunciato
28/05/2024 • 11h00
Compartilhar

Este ano, o primeiro turno das eleições municipais será realizado no dia seis de outubro. Os eleitores vão escolher prefeitos, vice e vereadores. Aqui em Campo Grande são 29 vagas em disputa na Câmara de Vereadores. 

Nesta terça-feira (28), o advogado e professor de Direito Eleitoral, Érico Fathi, falou sobre os critérios e escolha de um vereador. Entre os diversos questionamentos, ele explicou como a opção partidária e a quantidade de votos podem influenciar no preenchimento da vaga.

“Nas eleições majoritárias para prefeito, presidente, governador vale o voto direto. Vence o mais votado. No caso da eleição proporcional, que é o caso do vereador, a escolha está atrelada à quantidade de votos individuais e também do partido. Por isso, neste caso, a vaga não é do candidato, mas sim do partido. Nem sempre o mais votado entre os candidatos é quem vai preencher a vaga”.

Além de vencer na disputa geral, o candidato à vereador precisa vencer primeiro a disputa interna partidária. “Para alguém ser candidato eu digo aos alunos que precisa vencer primeiro a disputa interna. Tem também a cota partidária que são destinadas a inserção da mulher. Na distribuição interna dos escolhidos à disputa, 30% são de candidaturas femininas. Aqui, hoje, em Campo Grande são 29 vagas e apenas uma é mulher. Então as vagas são destinadas para garantir uma participação maior das mulheres”. Acompanhe a entrevista completa.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande