RÁDIOS
Campo Grande, 30 de junho

Fábrica de US$3 bilhões consolida MS como reduto mundial da celulose

Esse é o quinto empreendimento do setor, que já soma quase 1,2 milhão de hectares plantados no Estado

Por Nyelder Rodrigues e Isabelly Melo
22/06/2022 • 18h00
Compartilhar

Três em atividade, uma em implantação e outra anunciada nesta quarta-feira (22). Esse é o panorama sul-mato-grossense quanto a fábricas de celulose, ganhando cada vez mais campo na região do Bolsão. O anúncio de mais um grande investimento no setor foi feito pelo Governo do Estado em evento no auditório do Bioparque Pantanal.

A novidade da vez é que a chilena Arauco vai instalar em Inocência empreendimento avaliado em 3 bilhões de dólares - na cotação atual 15,58 bilhões de reais. O licenciamento ambiental deve sair já no próximo mês e a previsão é que a construção da planta ocorra a partir de 2025, com a operação plena da fábrica no primeiro trimestre de 2028.

Mato Grosso do Sul conta hoje com aproximadamente 1,2 milhão de hectares de florestas de eucalipto plantadas em seu território, se tornando um dos principais polos de produção de celulose no planeta. A Arauco já tem terras em Inocência e região, suprindo demanda futura.

A estimativa é que 12 mil pessoas sejam empregadas no pico das obras da fábrica da Arauco, enquanto posteriormente 1,8 mil devem ficar na área florestal e até 550 na produção. A empresa chilena vai explorar 40 mil hectares de eucaliptos.

"Estamos animados com esta grande ampliação das atividades da Arauco, chegando ao Mato Grosso do Sul, uma região muito importante para a indústria, com grande potencial para o plantio de eucaliptos e excelentes opções logísticas para o escoamento da produção", explica o CEO da Arauco, Matias Domeyko Cassel, na apresentação

Além de gerar renda, a fábrica deve agregar outros benefícios econômicos e sociais para a região, tendo como aliada a produção de energia limpa e crédito de carbono positivo. Hoje, o Estado conta com três fábricas, ambas em Três Lagoas: duas da Suzano e uma da Eldorado. A terecira da Suzano está em instalação em Ribas do Rio Pardo.

"A vinda desta quinta fábrica mostra a confiança dos investidores em Mato Grosso do Sul, na nossa política de incentivos fiscais, na segurança jurídica de quem investe e na estrutura logística que estamos criando para quem precisa escoar a produção", destaca o governador Reinaldo Azambuja, lembrando ali da Rota Bioceânica e novos modais ferroviários.

EMPREENDIMENTO

No Brasil, a Arauco possui unidades em Piên e em Jaguariaíva, ambas no Paraná. No município de Araucária, região metropolitana de Curitiba, mantém uma planta química industrial de resinas e outros produtos para comercialização e abastecimento de suas unidades.

A Arauco já possui em Mato Grosso do Sul a empresa florestal Mahal, que tem mais de 60 mil hectares de florestas cultivadas em seis cidades, todas elas na costa leste do Estado: Aparecida do Taboado, Selvíria, Inocência, Água Clara, Chapadão do Sul e Três Lagoas.

Segundo a empresa, a planta da Arauco terá capacidade de produção anual de 2,5 milhões de toneladas de celulose seca ao ar, com baixo consumo de água, emissões de gases e líquidos, baixo ruído e mínima geração de resíduos.

A proposta de alta eficiência energética deve criar o excedente de energia elétrica de 200 mW, sendo que a energia ali empregada virá de biocombustível em forno de cal, a biomassa gaseificada. A área urbana de Inocência fica a 50 km da indústria - que fica na margem esquerda do rio Sucuriú e a 100 km do rio Paraná, a 4 km da MS-377 e a 47 km da ferrovia de bitola larga.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande