RÁDIOS
Campo Grande, 21 de janeiro
29º C

MS deve receber amanhã vacinas da Pfizer para crianças

São esperadas 18.300 doses da vacina infantil da Pfizer para o Estado

Por Rosana Siqueira
13/01/2022 • 09h00
Compartilhar

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde, deve receber 18.300 doses da vacina infantil da Pfizer. A previsão do Ministério da Saúde é que os primeiros lotes sejam enviados aos Estados a partir desta sexta-feira (14).

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou a importância do início da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos. “Neste momento abrupto da doença, a vacinação de crianças é uma medida acertada. Principalmente na iminência do retorno as aulas. Em parceria com os municípios, vamos vacinar o maior número possível de crianças logo nos primeiros lotes”, destacou.

Mato Grosso do Sul irá receber 18.300 doses para vacinar crianças de 5 a 11 anos, sendo 7.268 para crianças indígenas e 9.202 para demais crianças. O Ministério também enviará 1.830 doses como reserva técnica.  O Ministério da Saúde informou que o quantitativo a ser enviado a cada Estado pode sofrer alterações, em razão da análise do INCQS, bem como da leitura do monitoramento de temperatura durante o transporte.

As doses serão armazenadas no prédio da Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica e serão distribuídas a todos os municípios de forma imediata. A quantidade de doses que cada município irá receber será definido em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Segundo a estimativa do IBGE, Mato Grosso do Sul possui 301.026 crianças de 5 a 11 anos.

A Secretaria de Estado de Saúde autorizou os municípios a realizarem a vacinação em crianças entre 5 a 11 anos de idade, sem a necessidade de exigência de pedido médico, sendo necessário apenas o acompanhamento por pais ou responsáveis - munidos de documentação da criança.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande