RÁDIOS
Campo Grande, 21 de janeiro
29º C

Policiais penais acusados de corrupção são ouvidos pela justiça na Capital

Operação La Catedral prendeu cinco acusados de garantir regalias a detentos no presídio de Ponta Porã

Por Carlos Monfort, de Ponta Porã
12/01/2022 • 14h30
Compartilhar

Os cinco policiais penais acusados de vários crimes no presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã, unidade penal masculina, estão presos na Capital, onde prestarão depoimento à Justiça. O Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) já ouviu 10 testemunhas relacionadas às apurações das irregularidades. Os cinco policiais penais foram presos por garantirem regalias aos detentos, sendo enquadrados em, ao menos, 19 crimes.

Conforme a delegada Ana Cláudia Medina, as 10 testemunhas ouvidas são servidores lotados no presídio. As prisões temporárias dos policiais penais foram prorrogadas por mais 5 dias. Permanecem presos Carlos Eduardo Lhopi Jardim, ex-diretor da unidade prisional, João Xavier Martins Neto, Justo Aquino Navarro, Luiz Carlos Soto e Maicom Thomaz Corrêa de Alencar.

A fuga de dois presos também é investigada, sob suspeita de participação dos agentes, mediante recebimento de propina.

A polícia identificou a facilitação na entrada de celulares, bebidas, carne, drogas, além de uso para fins particulares de serviços prestados no presídio pelos internos.

Também foram encontradas celas especiais com móveis planejados, chuveiro elétrico, alimentação diferenciada, entre outras regalias que não passavam por vistoria. O nome da operação, La Catedral, faz referência à penitenciária ‘construída’ na Colômbia por Pablo Escobar, para que cumprisse pena com luxos e regalias.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande