RÁDIOS
Campo Grande, 21 de maio

Rendimento mensal per capita cresceu 6,5% nos domicílios de Mato Grosso do Sul

Valor médio de R$1.990,00 é o maior da série histórica mas ainda insuficiente para uma boa qualidade de vida segundo economista

Por Mateus Adriano
22/04/2024 • 13h30
Compartilhar
TODAS AS PRAÇAS: BOX INTERNA NESCAU ATÉ 31.12.24

O rendimento mensal cresceu nos domicílios de Mato Grosso do Sul. Segundo o Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2023 a massa de rendimento mensal domiciliar no estado foi de R$5,6 bilhões. Um aumento de 7% em relação ao ano de 2022. O índice parece animador, principalmente aliado ao crescimento de 6,5% na renda média per capita nos domicílios, que atingiu o maior valor da série história, de 2012 até hoje, com R$1.990,00.

Mas o cenário não é tão bom quanto parece. Segundo o economista Eduardo Matos, embora o rendimento esteja crescendo, ele ainda não consegue acompanhar a alta no custo de vida da população. “Enquanto os preços subiram, o rendimento caiu e é muito difícil recuperar. Há pouca evolução no rendimento médio do brasileiro”.

E isso impacta diretamente na qualidade de vida. “No mercado, consumo de alimentos, de bens... a substituição, principalmente nos hortifrútis. As pessoas vão buscar alternativas, porque muitas vezes o orçamento não fecha. Isso é um pouco preocupante [...] Claro que, ajeitando de um lado ou de outro, o brasileiro acaba conseguindo prover suas necessidades, mas quanto à qualidade de vida, fica um pouco mais difícil analisar, mas uma evolução na qualidade de vida, a gente pode dizer que não houve”.

CBN: BANNER KAMPAI 02 14.05 A 31.05.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eduardo alerta também para um outro problema. “A pirâmide etária está começando a se inverter. A base diminuiu bastante, o meio aumentou e o fim dela aumentou também. Hoje, os idosos já têm uma parte bastante considerável e em todas as regiões, exceto na região Sul do Brasil, o resultado é o aumento de pessoas que recebem aposentadoria”.

A fala do economista é ilustrada na pesquisa pelo percentual de pessoas com rendimentos a partir de fontes diferentes do trabalho. Em 2023, 301 mil pessoas receberam pensão ou aposentadoria em Mato Grosso do Sul.

Por outro lado, um ponto positivo é o número de pessoas com renda de trabalho, que cresceu e chegou a 1,4mi, alcançando o índice de 50% da população, o 5º maior do Brasil.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande