RÁDIOS
Três Lagoas, 29 de junho

Adriano Barreto deixa secretaria para se dedicar ao pleito eleitoral 2022

Confira a coluna Observatório do Jornal do Povo, da edição de sábado (2)

Por da Redação
02/04/2022 • 08h03
Compartilhar

SURPRESA
A saída de Adriano Barreto da Secretaria de Infraestrutura para disputar as eleições deste ano pegou muita gente de surpresa. Adriano sempre fez parte do quadro técnico da prefeitura e agora entrará para o “time político” de Ângelo Guerreiro. Barreto faz parte do grupo de confiança do prefeito, que já vai alinhando as costuras políticas para 2024 e 2026. 

FORTALECIMENTO
O processo eleitoral deste ano certamente contribuirá para fortalecer alguns nomes para a Câmara Municipal de Três Lagoas, no pleito de 2024, que passa pelas costuras políticas de 2022.

ALIANÇA
O grupo do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acredita que caso se realmente se dê a confirmação das desistências das candidaturas de João Doria e de Sergio Moro, como anunciado por eles, abre-se a possibilidade de construção de uma união de até seis partidos na disputa presidencial em torno de uma chapa formada pelo gaúcho e pela senadora Simone Tebet (MDB). Pesquisam decidirião quem seria o cabeça da chapa.

DESISTIU 
O ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro desistiu de disputar a Presidência da República. Moro deixou o Podemos, não avisou ninguém, e se filiou ao União Brasil para sair candidato a deputado federal.

COMISSÃO
Pela primeira vez na história do Legislativo de Três Lagoas foi criada a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.  A Mesa Diretora da Casa decidiu criar a comissão diante de repetidos debates acalorados, os quais, às vezes com acusações infundadas, que ultrapassam o bom senso e a falta de respeito entre os próprios parlamentares. Na próxima sessão será definida a composição na comissão.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews