Três Lagoas, 05 de agosto(67) 99229-0519
JPNEWS: SENAR PI 1507

Dez bairros apresentam índice de infestação do Aedes aegypti em Três Lagoas

Segundo o coordenador de endemias, neste período seco o ideal seria não ter foco

Por Daiana Oliveira
21/07/2021 • 15h03
Compartilhar

Três Lagoas está no índice considerado satisfatório após o LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti) de julho de 2021. Pelo levantamento divulgado, o IIP (Índice de Infestação Predial) é de 0,5%, correspondente a 2.868 imóveis visitados pelas equipes de agentes de endemias, sendo encontrados 16 depósitos positivos em 14 dos imóveis com focos do vetor.

Mesmo estando neste nível satisfatório, Três Lagoas ainda merece atenção neste sentido, segundo o coordenado do setor de Endemia, Alcides Ferreira. "Neste período seco o ideal seria estar 0%, não encontrarmos foco e era para todos os quintais estar com a limpeza em dia. A maioria dos focos são domiciliares, então é possível cuidar e evitar um aumento e até mesmo um possível surto de casos na cidade", pontua. 

Bairros infestados

Dos 64 bairros avaliados, dez registraram índices de infestação do Aedes aegypti e o Santa Luzia é o bairro com situação mais preocupante, dos 132 imóveis vistoriados, foram encontrados focos em quatro locais, além deste os bairros que registram índice são: Interlagos; Lapa; Vila Nova; Jardim Alvorada; Jardim das Oliveira; Vila Guanabara; Centro; Nossa Senhora Aparecida; Vila Guanabara e Vila Zuque.

Nesta avaliação o maior índice de infestação continua sendo pequenos depósitos móveis com 56,3%, seguido de caixa d´água elevada e depósitos fixos, com 18,8% cada departamento e 6,3% em pneus e outros materiais rodantes.

Chikungunya 

O mosquito Aedes aegypti também é responsável por transmitir o vírus Chikungunya como o mosquito Aedes albopictus. A Chikungunya é uma doença infecciosa febril, e diante do risco, o coordenador também faz um alerta: "os noticiários mostram que o estado de São Paulo já tem aumento dos casos de Chikungunya, então, havendo a presença do mosquito existe a possibilidade de termos aumento desses casos com risco de haver uma epidemia. Então é mais um motivo para todos cuidarem para não deixar água parada", alerta. 

Segundo Alcides, Três Lagoas não apresentou casos confirmado do vírus em 2021, até o momento, apenas notificações. 

Confira a repotagem:


 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS