Três Lagoas, 20 de setembro
34º C
(67) 99229-0519
JPNEWS: CONQUISTA SEGUROS BONIFICAÇÃO CONTRATO 37546

Gás natural tem maior procura em Três Lagoas e no país com aumento do GLP

O gás natural é a opção mais barata e sustentável para empresas, indústrias e condomínios

Por Daiana Oliveira
29/07/2021 • 15h01
Compartilhar

Conhecido popularmente como gás de cozinha, o GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) sofreu um aumento de 6%, no início do mês de julho, anunciado pela Petrobras. E diante dos constantes reajustes para o GLP, o gás natural ganha maior destaque e tem recebido maior procura das empresas, indústrias e condomínios de Três Lagoas e de todo país, diante da economia que representa.

Toda vez que o gás natural é comparado ao GLP, a tendência é que ele fique sempre mais competitivo, chegando até mesmo a 30% de diferença, segundo dados da MS Gás, que é a empresa responsável pelo abastecimento do gás natural no estado de Mato Grosso do Sul e com a sede da empresa em Três Lagoas, o município avança no abastecimento. 

Segundo a MS Gás, as empresas estão cada vez mais empenhadas em utilizar o gás natural até porque isto pode refletir na economia para o consumidor final.

Por enquanto, nas residências o uso do gás natural só é possível em condomínios com o gás encanado e fora dele, ainda não é possível gerar uma maior economia, já que o preço do botijão de gás custa mais de R$ 100. Porém, a expansão no abastecimento em Três Lagoas tem influenciado no desenvolvimento do município. 

“Já temos muitas vias beneficiadas, centro da cidade, hotéis. São 56 clientes comerciais que usufruem dos benefícios do gás natural e temos um radar, projetado para que, em curto, médio e longo prazo possamos fazer a capilaridade (expandir o abastecimento) da cidade inteira. Temos grandes planos de expansão”, diz Ana Paula Sakai, técnica em vendas da MS Gás.

Além da economia, o gás natural passou a ganhar destaque e ter maior procura, por se tratar de energia limpa e sustentável, além de ser mais seguro.

REAJUSTES GLP

Nos últimos 12 meses, o gás de cozinha apresentou um aumento maior que 27%, principalmente pela valorização do petróleo. A alta acumulada é maior do que a inflação do período de um ano.

Confira a reportagem:

 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS