Três Lagoas, 16 de setembro
29º C
(67) 99229-0519

Homem causa acidente e foge deixando esposa grávida para trás

Mulher disse que ambos foram uma "cervejinha" durante o almoço

Por Alfredo Neto
25/07/2021 • 18h41
Compartilhar

Uma mulher de 25 anos e grávida de seis meses ficou ferida após a moto em que ela estava como passageira colidir na traseira de um carro no início da noite deste domingo (25) na avenida Ranulpho Marques Leal, cruzamento com a rua Dr Munir Thomé, no bairro Jardim Alvorada, região Leste de Três Lagoas.

A gestante estava na garupa de uma moto pilotada pelo esposo, após passarem pelo cruzamento da Ranulpho Marques Leal, com Dr Munir Thomé, o motociclista acabou colidindo na traseira de um carro que manobrava para estacionar em um estabelecimento comercial às margens da rodovia.

Depois de bater contra o carro o casal sofreu uma queda e a passageira da moto acabou sofrendo escoriações em braços, pernas e ferimentos no rosto. O esposo da mulher e piloto da moto, levantou o veículo e fugiu do local largando a esposa grávida ferida para trás.

O motorista do carro e pessoas que estavam no estabelecimento comercial e testemunharam o acidente chamada o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a Polícia Militar, para o Samu a mulher relatou que regressava da casa da sogra com o amásio quando ocorreu o acidente,  tanto a vítima quanto o condutor da moto teriam feito uso de bebidas alcoólicas durante o almoço segundo a própria vítima relatou aos socorristas e militares.

Após ser atendida pelo Samu a vítima foi levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) a Polícia Militar registrou q ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), por lesão corporal causado por acidente veicular e omissão de socorro, pelo fato do esposo da vítima ter se ausentado do local após o acidente com vítima.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS