RÁDIOS
Três Lagoas, 25 de fevereiro

Torre de resfriamento de gigante da celulose pega fogo em Ribas do Rio Pardo

Em nota, a Suzano informou que as causas do incêndio estão sendo investigadas

Por Sidney Cardoso
06/12/2023 • 18h15
Compartilhar

Um incêndio atingiu parte da obra de construção da indústria de celulose Suzano, no município de Ribas do Rio Pardo, na tarde desta quarta-feira (6). Por meio de nota, a empresa informou que não houve feridos no incidente e que o fogo foi controlado pelos brigadistas que trabalham na obra. A ocorrência foi registrada por volta de 15h e o controle das chamas levou 40 minutos.

O incêndio ocorreu em uma das torres de resfriamento da fábrica. Segundo a Suzano, a situação está controlada e as causas do incêndio estão sendo investigadas. "O incêndio foi em uma parte isolada da fábrica", informou a empresa.

Projeto Cerrado

JPNEWS: BANNER RCN NOTICIAS PATROCINADO ATUALIZADO 23.02.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Chamado de Projeto Cerrado, a fábrica em construção em Ribas do Rio Pardo será a maior indústria de celulose do Brasil. O projeto tem investimento de R$ 22,2 bilhões e está gerando cerca de 10 mil empregos diretos.

Anunciado em maio de 2021, a nova fábrica tem previsão de entrar em operação em julho de 2024.

Ela deverá produzir cerca de 2,55 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano, empregando 3 mil pessoas, entre colaboradores próprios e terceiros, nas áreas florestal e industrial, e movimentando toda a cadeia econômica da região.

Confira abaixo a nota da Suzano sobre o incêndio:

"A companhia informa que, por volta das 15h desta quarta-feira (06.12), foi registrado um incêndio em uma das torres de resfriamento da fábrica em construção no município de Ribas do Rio Pardo. A empresa esclarece que não houve feridos no incidente e que o fogo já foi devidamente controlado pelas equipes de brigadistas da própria empresa, estando a situação já sob controle. As causas do incêndio serão devidamente investigadas."

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas