RÁDIOS
Campo Grande, 27 de maio

Baixa cobertura vacinal e prevalência do vírus 'A' da gripe pressionam saúde em CG

Apenas 26% do público está vacinado em Campo Grande

Por Karina Anunciato
15/05/2024 • 11h00
Compartilhar

Aumenta a pressão sob o sistema de saúde pública em Campo Grande com os casos de síndromes respiratórias agudas graves. Só em 2024, já foram registradas 12 mortes em decorrência do vírus 'A' da gripe, na Capital. Nesta quarta-feira (15), em entrevista ao Jornal CBN CG, a Secretária Municipal de Saúde (Sesau), Rosana Leite, falou sobre esta situação, o decreto de estado de emergência para saúde pública por 90 dias e falta de leitos nos hospitais.

Entre as maiores preocupações, neste momento, está a falta de leitos pediátricos de alta complexidade. Atualmente todos os 49 leitos de UTI neonatal estão ocupados. Ontem (14), segundo a secretária, foi necessária a contratação de dois leitos privados.

Outro complicador neste cenário é o aumento do tempo de internação dos pacientes. Antes, em média, o tempo de internação era de 5 a 7 dias. Agora, cada paciente fica em média entre 10 a 14 dias internado.

CBN: BANNER KAMPAI 02 14.05 A 31.05.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um dos motivos apontados pela secretaria para tudo isso é a prevalência do vírus da gripe tipo 'A', vírus sincicial e a baixa cobertura vacinal. Hoje, mesmo com a abertura da vacinação contra a gripe para todos os públicos com idade acima de 6 meses, a taxa de imunização é de 26%. Enquanto que o ideal é de 90%, segundo o Ministério da Saúde. Acompanhe a entrevista completa.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande