RÁDIOS
Campo Grande, 19 de junho

Incêndios põem em risco a reprodução de espécies no Pantanal

Boa parte da fauna pantaneira encontra-se em período reprodutivo

Por Redação CBN-CG
17/11/2023 • 17h30
Compartilhar

Na região pantaneira ainda não houve a contagem de animais que teriam morrido em decorrência dos indêndios florestais que têm avançado pelo pantanal sul, nesses últimos dias. Biólogos e médicos veterinários aguardam o terreno resfriar e a autorização dos bombeiros para entrar com segurança nesses locais e fazer uma varredura dos prejuízos. 

Nesta sexta-feira (17), o biólogo Wener Hugo Moreno, do Instituto Homem Pantaneiro (IHP), organização não governamental que atua na preservação do bioma há duas décadas, informou que o aumento de incêndios na região ocorre em um momento sensível para as aves, pois é o período de reprodução das espécies. 

"Nesta época, aves como garças, tuiuiús e cabeças-seca estão construindo seus ninhos [...] E, além disso, nós encontramos agora, nesse período pós-vazante, o isolamento de certas baías que garantem uma oferta alimentar para essas aves, e a ocorrência dos incêndios gera grande impacto nessas populações de aves", afirmou o biólogo.

A Polícia Militar Ambiental (PMA-MS) informou que tem monitorado as áreas no entorno dos focos para fazer possíveis resgates de animais silvestres que precisam de atendimento veterinário ou ser encaminhados a áreas distantes dos focos. Na região de Miranda, a 200 quilômetros de Campo Grande, a PMA resgatou um tucano em estado de exaustão, enquanto fugia das chamas.

COMBATE AO FOGO

A atuaçãos dos militares do Corpo de Bombeiros está concentrada em três áreas onde o fogo atinge grandes proporções.

No pantanal do Paiaguás - Norte do estado - e na região do Rio Negro, onde o fogo já destruiu mais de 85 mil hectares, três aeronaves apoiam o trabalho de combate às chamas. São dois aviões ‘air tractor’ que transportam para essas áreas de difícil acesso até 3 mil litros de água. O terceiro avião é usado no transporte dos militares.

Outra frente de trabalho está localizada na região do Passo do Lontra, município de Miranda, onde trecho da BR-262 chegou a ser interditado nesta semana por causa da fumaça provocada pelo fogo nas duas margens da rodovia.

 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande