RÁDIOS
Campo Grande, 27 de maio

Mais de 20 municípios de MS registraram umidade relativa do ar abaixo do ideal

Calorão deve seguir durante o final de semana e população deve tomar alguns cuidados com a saúde

Por Mateus Adriano
26/04/2024 • 13h00
Compartilhar

Os sul-mato-grossenses já estão sofrendo com o tempo seco em vários municípios do estado. Algumas cidades, inclusive, figuram entre as mais secas do Brasil, como é o caso de Coxim que registrou a 13º menor umidade relativa do ar no país com 29%.

Costa Rica, Paranaíba, Sonora e Água Clara, todas essas com 32%, também aparecem entre as 50 cidades com os menores índices. Ao todo, 25 municípios de Mato Grosso do Sul ficaram abaixo da média de 60%, considerada ideal pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e Campo Grande está entre elas com 36%, segundo o Instituto Nacional de Meteoologia (Inmet).

Para o final de semana, a situação não deve mudar, como afirma a meteorologista do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec/MS), Valeska Fernandes. “O sistema de alta pressão atmosférica continuará influenciando as condições de tempo em Mato Grosso do Sul durante o final de semana, com altas temperaturas que podem atingir valores entre 34° a 37°, além de baixos valores de umidade relativa do ar, entre 20% e 40%”.

A consequência desse tempo seco recai na saúde. Do dia 17 até o dia 24 deste mês, as unidades de saúde da Capital registraram um aumento de quase 50% nos casos de virose. Segundo o Bruno Casal, médico e Assessor Técnico da Coordenação de Urgência da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), essa alta de casos pode estar relacionada a diferentes fatores.

CBN: BANNER KAMPAI 02 14.05 A 31.05.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É uma época do ano que a gente tem uma alteração de temperatura, que a gente entra no outono, então muda um pouquinho a temperatura, a característica também. As crianças voltam para as aulas. Tem, por exemplo, o carnaval, e aí vem as festas”, destacou Casal.

O médico recomenda que as pessoas fiquem atentas aos sintomas para buscar atendimento nos locais corretos e evitar superlotações nas Unidades de Pronto Atendimento.

“No primeiro dia de sintoma, que tem um sintoma mais leve, dor de cabeça, dor no corpo, uma coriza, esse atendimento pode ser iniciado na atenção primária, ou seja, na unidade de saúde da família próximo de casa. Ali o paciente vai ser atendido por um médico, existe uma questão da demanda espontânea na própria unidade onde ele vai ser atendido, vai ser solicitado o exame para ele. E deixar para UPA e CRS aqueles casos que já estão ali há mais dias, com sintomas que, de repente, não tem uma resolução ou que o paciente está um pouco pior".

A prevenção também é muito importante. Em dias de calor e tempo seco, a recomendação é se manter bem hidratado, ingerindo água regularmente durante o dia, e se possível, andar sempre com uma garrafinha. Também é importante consumir alimentos minimamente processados, como leite, frutas e legumes, que contém grande quantidade de água. Alimentos ultra processados, como refrigerantes, devem ser evitados.

O médico Bruno Casal também indica outros cuidados. “Voltar com aqueles hábitos que a gente tinha de lavar sempre bem as mãos, usar máscara. Máscara é importante, mesmo ainda não sendo uma obrigatoriedade. É importante a população se preocupar com relação a isso novamente, para a gente não transmitir esses vírus através do espirro, da tosse”

CLIQUE AQUI e siga nosso canal de notícias no WhatsApp.

Para sugerir pautas ou enviar vídeos e imagens, 
salve nosso número 67 9932 3500



 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande