RÁDIOS
Campo Grande, 15 de julho

Mais de 50% das rodovias de MS estão em situação ruim

Levantamento mostra que seriam necessároas mais de R$ 4 bi para recuperar malha

Por Rosana Siqueira
03/12/2021 • 08h00
Compartilhar

Mais de 50% das rodovias pavimentadas de Mato Grosso do Sul estão em situação regular, ruim ou péssima. O levantamento anual é da CNT (Confederação Nacional de Transporte), divulgado na última terça (30). A pesquisa mostrou que dos 4.489 km de rodovias pavimentadas de Mato Grosso do Sul, ao menos 54% estão em situação regular, ruim ou péssima. 

Além disso, o estudo apontou que para recuperar a malha viária de tais locais será necessário investir pelo menos R$ 4 bilhões nos próximos anos. Outra informação apresentada no relatório é de que, no Estado, 52,5% da malha rodoviária apresenta problemas no pavimento, e 40,4% possui a sinalização regular, ruim ou péssima, o que influencia diretamente nas condições de tráfego e de trabalho dos motoristas que circulam por Mato Grosso do Sul.

Segundo a CNT, em toda a Região Centro-Oeste, ao menos 60% das rodovias pavimentadas apresentam algum tipo de problema. Ademais, 51% da extensão não apresenta sinalização adequada, e quase 60% tem problemas com o traçado central.
Segundo a pesquisa da CNT, as condições do pavimento de Mato Grosso do Sul gera um aumento de custo operacional de 32,8%.

Esse aumento é refletido na competitividade do Brasil em relação ao preço das mercadorias, uma vez que os custos de transporte são embutidos no valor final
dos produtos. Além das perdas monetárias, estima-se que, apenas em 2021, houve um consumo desnecessário de 39,6 milhões de litros de
diesel em razão da má qualidade do pavimento.

Todo esse consumo extra acaba por deixar uma grande pegada no meio ambiente, também causando um custo de R$ 174,19 milhões aos transportadores. De acordo com o estudo, seria necessário um investimento de R$ 4 bi para a manutenção e reconstrução da malha ferroviária do Estado, contando com ações emergenciais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande