RÁDIOS
Campo Grande, 21 de maio

Após 12 anos, Lula volta à capital e se reaproxima do setor agrícola

Mato Grosso do Sul teve seis unidades frigoríficas habilitadas recentemente para exportações de carnes para a Ásia

Por Chris Reis/Gerson Wassouf
12/04/2024 • 15h30
Compartilhar
TODAS AS PRAÇAS: BOX INTERNA NESCAU ATÉ 31.12.24

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cumpriu rápida agenda em Campo Grande nesta sexta-feira (12), em evento na unidade 2 da JBS. Após 12 anos, ele retorna ao estado para acompanhar a finalização do primeiro lote de carne a ser exportado à China, a partir de plantas recém-habilitadas. O presidente não atendeu a imprensa, mas em seu pronunciamento falou sobre o quanto se empenhou em abrir mercado para a carne brasileira. 

Os nossos amigos chineses vieram fazer vistoria nesse frigorífico, em 2018 [...] e não abriram as exportações que a gente queria. Ano passado eu fiz uma viagem à China”, contou o presidente. A partir daí Lula participou de diversas reuniões, estreitando as relações. No evento em Campo Grande as autoridades não atenderam a imprensa.

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, destacou o trabalho e pioneirismo da JBS. “Há 70 anos ninguém poderia imaginar que nós teríamos na JBS o maior produtor de proteína animal do mundo, gerando milhares de empregos diretos e indiretos. Essa planta, esse evento dignificam mais exportação, significam mercado brasileiro pelo mundo”, disse.

TODAS AS PRAÇAS: BANNER BRILHANTE ATÉ 31.12.24
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Geração de mais oportunidade na leitura do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro. “Essa planta que estava desde 2018 buscando essa habilitação, ao presidente Lula visitar a China o ano passado, ao assinar acordos de população com a China, ao estabelecer as boas relações diplomáticas, essa habilitação gera oportunidades, riqueza para a empresa, mas também para a população, hoje aqui temos 2.300 colaboradores e, com essa habilitação, vamos para 4.600 colaboradores, é riqueza, emprego, felicidade na vida das pessoas”. 

O governador Eduardo Riedel (PSDB) destacou o papel do Brasil na solução da fome e do número de trabalhadores da JBS em Mato Grosso do Sul. “O Brasil pode ser a solução presidente, para boa parte das 800 milhões de pessoas que passam fome nesse mundo, que é levar alimento de qualidade para o mundo inteiro. E a JBS dá essa grande contribuição, que tem 25 mil colaboradores só no nosso estado”. 

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, “O mundo olha para o Brasil com a garantia de sustentabilidade e, acima de tudo, de comida boa e com qualidade”.

JBS

Durante o evento, a JBS anunciou que vai duplicar a capacidade de processamento e a força de trabalho de sua unidade Campo Grande II, em Mato Grosso do Sul, o que vai torná-la a maior planta de carne bovina de toda a América Latina e uma das três maiores da JBS no mundo. A Companhia vai investir R$ 150 milhões para permitir que, daqui um ano, o volume processado diariamente na fábrica passe de 2.200 para 4.400 animais, enquanto a quantidade de colaboradores vai saltar de 2.300 para 4.600.

A unidade Campo Grande II da JBS foi uma das 38 habilitadas pelo governo chinês no dia 12 de março.  “Essas 38 habilitações pra China significam um passo gigantesco para o agronegócio brasileiro. Significam crescimento, geração de emprego e renda. Para indústria, para o campo, para as pessoas, para o comércio, para cidades”, afirmou o CEO global da JBS, Gilberto Tomazoni. 

Participaram do evento a ministra das Mulheres, Aparecida Gonçalves, deputados estaduais e federais e lideranças empresariais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande