RÁDIOS
Três Lagoas, 15 de julho

Acusado de matar professora a tiros é condenado a 26 anos de prisão

Júri popular ocorreu nesta quarta-feira (10), no Fórum de Três Lagoas

Por Kelly Martins e Daiana Oliveira
10/11/2021 • 17h14
Compartilhar

Carlos Roberto Felipe, conhecido como 'Buturu', de 61 anos, foi condenado a 26 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pela morte da professora e ex-diretora Ângela Maria Jorge, de 62 anos. O júri popular ocorreu nesta quarta-feira (10), no Fórum de Três Lagoas, e o acusado participou da audiência por vídeoconferência. A vítima foi assassinada com  dois tiros no tórax, em 29 de novembro de 2019, quando saia de um baile da terceira idade, na rua Generoso Siqueira. O acusado não aceitava o fim do relacionamento. 

Professora Ângela Jorge saia de um baile da terceira idade quando foi assassinada com dois tiros pelo ex. Foto: Arquivo/RCN67

O juiz da 1ª Vara Criminal do Fórum de Três Lagoas, Rodrigo Pedrini Marcos, esteve à frente da sessão de julgamento. O promotor de Justiça Luciano Lara Lara Leite trabalhou na acusação do réu e, na defesa, esteve o defensor Público Eduardo Cavichioli Modoni. Carlos Roberto foi condenado por homicídio triplamente qualificado e porte ilegal de arma de fogo.

Entenda o caso

Após atirar na ex-namorada, Carlos efetuou um disparo no próprio ouvido. Ele foi encaminhado para o hospital e sobreviveu. Na época, segundo relatos de testemunhas, quando Ângela saia do baile, ela avistou o ex e pediu que um primo a levasse para casa. Foi quando Carlos saiu do veículo em que estava, pediu para que Ângela fosse embora com ele, e quando ela negou, ele sacou a arma calibre 32 e atirou nela.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas